nsc
    nsc

    Reunião de prefeitos

    Gean se reúne com Pazuello para cobrar vacinação contra Covid-19

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    13/01/2021 - 21h33 - Atualizada em: 14/01/2021 - 07h32
    Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro participa de reunião para cobrar vacina contra Covid-19
    Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (Foto: Leo Munhoz, Arquivo)

    O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), participa nesta quinta-feira (14) da reunião virtual agendada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O encontro deve pressionar por uma posição mais clara do Ministério em relação ao início da vacinação contra a Covid-19, inclusive os detalhes logísticos. 

    A FNP reúne os prefeitos das capitais e de cidades com mais e 200 mil habitantes. Ainda não foi confirmada a presença de outros prefeitos de Santa Catarina.

    > Sobe de 10 para 13 o número de regiões de SC em risco gravíssimo para coronavírus

    O encontro será comandado pelo prefeito de Campinas (SP), Eduardo Donizette (PSB), que preside a FNP. Nas redes sociais, ele confirmou que estará pessoalmente junto do ministro. Os demais prefeitos participarão virtualmente. São mais de 100, e os secretários municipais de Saúde também deverão acompanhar a reunião.

    > SC tem 58 mortes e mais de 3 mil novos casos de coronavírus

    “O que queremos é um posicionamento urgente sobre como e quando se dará a imunização dos brasileiros”, escreveu o presidente da Frente nas redes sociais.

    Gean Loureiro disse à coluna que a expectativa será ter dados concretos sobre a disponibilidade e logística de entrega das vacinas nos municípios após a aprovação das vacinas pela Anvisa. 

    - O presidente Jonas Donizetti da FNP vai abrir a palavra para alguns prefeitos de capital e vou detalhar a expectativa e necessidade de termos o mais rápido possível a quantidade necessária. É que estamos preparados para aplicação no grupo prioritário.

    O prefeito afirmou que a Capital tem reservadas mais de 300 mil seringas, e avalia ter vacinadores suficientes - são 500. Florianópolis tem 49 refrigeradores e seis ultrafreezers, que estão na UFSC e no instituto R3, no Rio Vermelho, que poderão ser usados caso a vacina a ser aplicada dependa de maior refrigeração. A estratégia prevista, no momento, incluirá vacinação externa nos asilos de idosos, locais de atuação dos profissionais de saúde e drive thru.

    A pressão dos prefeitos ocorre diante de uma posição titubeante do Ministério da Saúde. Embora ainda dependa da aprovação das vacinas Coronavac e AstraZeneca na Anvisa, o governo não tem sido claro sobre processos que poderiam ser adiantados, como o alinhamento logístico do esquema de vacinação. O ministro Pazuello chegou a afirmar, esta semana, que os brasileiros seriam vacinados no “dia D” e na “hora H”.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas