O governador Jorginho Mello (PL) vai a Brasília nesta terça-feira (4) para se reunir com a bancada catarinense no Congresso. Quer alinhar pontos da Reforma Tributária, que o presidente da Câmara, Arthur Lira, pretende colocar em votação ainda nesta semana.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Jorginho também deve se reunir com outros governadores para tratar da Reforma. Os governos do Sul e Sudeste, mais o Mato Grosso do Sul, buscarão voto em consenso nas bancadas para defender os interesses locais.

Projeto de anistia para Bolsonaro leva assinatura de quatro deputados de SC

Como a coluna adiantou na última semana, a Secretaria de Estado da Fazenda está otimista com o conjunto da obra – mas uma das principais preocupações do governo em relação à proposta é a distribuição do Fundo de Desenvolvimento Regional (FDR), que servirá como compensação aos estados pelo fim da guerra fiscal, previsto para 2032.

Continua depois da publicidade

Outro ponto de divergência é a criação do Conselho Federativo, que vai gerenciar a arrecadação após implementação do imposto único – ou seja, distribuir entre municípios, estados e a União.

Alguns governadores já se insurgiram contra o modelo, como Tarcísio Freitas, de São Paulo, e Claudio Castro, do Rio de Janeiro. Tarcísio está propondo participação proporcional à população de cada Estado no Conselho, o que beneficia São Paulo, que é o estado mais populoso do país.

Leia mais

Vídeo: Jorginho interrompe agenda para mandar recado a Bolsonaro ao saber de inelegibilidade

“Universidade Gratuita” retira verba de universidade pública e direciona às particulares

Briga judicial entre juiz e autora de livro sobre “TJ de Santa Ignorância” vai parar no STF

Destaques do NSC Total