A disputa pública que vem sendo travada nas redes sociais entre o governo do Estado e o governo federal, sobre o envio de recursos para socorrer Santa Catarina em meio a uma nova enchente, ganhou mais um personagem de peso. O ministro dos Transportes, Renan Filho, gravou um vídeo em que responde o governador Jorginho Mello (PL) sobre a cobrança pelos R$ 465 milhões que o Estado injetou nas obras das rodovias federais entre 2021 e 2022, no governo Moisés (Republicanos).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Renan Filho afirma que o governo Lula aplicou neste ano cinco vezes mais do que o recurso liberado em 2022, e afirma que o Governo de Santa Catarina injetou recursos do Estado no passado porque as obras estavam paralisadas. Mas não parou aí. O ministro também ‘cutucou’ o governador sobre a situação das rodovias catarinenses no governo Bolsonaro.

– É bom observar o governador Jorginho Mello fazer uma crítica exatamente ao governo Bolsonaro, que destinou muito pouco recurso ao estado de Santa Catarina e inclusive dificultou, certamente, o andamento de obras estruturantes para o Estado – provocou.

Jorginho e Ratinho Júnior buscam solução conjunta para enchentes no Planalto Norte

Continua depois da publicidade

Os R$ 465 milhões citados pelo governador Jorginho Mello foram injetados pelo Estado com aprovação da Alesc, mas sem garantia de retorno. Desde o início do governo, Jorginho vem tentando resgatar o investimento, mas o pedido esbarra na falta de previsão legal para a devolução do recurso.

O governador lembrou do dinheiro empenhado por SC ao cobrar do governo federal verbas para ajudar a enfrentar a emergência climática.

Veja vídeo do ministro Renan Filho

Destaques do NSC Total