O ministro Luís Roberto Barroso decidiu ir embora de Porto Belo na noite de quinta-feira (3) depois que precisou ser escoltado na saída de um restaurante, diante da presença de manifestantes. Os protestos também se estenderam para a frente da casa onde o ministro estava hospedado.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Porto Belo e região direto no Whatsapp

Chamou atenção que Barroso tenha vindo a SC em meio à crise de segurança pública que o Estado enfrentou nos últimos dias, com o bloqueio de rodovias por radicais bolsonaristas. SC foi considerada o epicentro das manifestações. A viagem, no entanto, não teve relação com o protesto. O ministro estava em agenda pessoal, com a família, visitando um amigo que mantém uma casa em Porto Belo.

Bolsonaro

Barroso estava viajando desde terça-feira (3). A imprensa nacional chegou a divulgar que o ministro, assim como a ministra Carmen Lúcia, não estava presente em um encontro com o presidente Jair Bolsonaro (PL) que ocorreu naquela tarde na sede do Supremo. Mais cedo, ambos participaram de uma reunião com os demais ministros para tratar sobre os bloqueios das estradas no país.

Endereço

Barroso decidiu deixar Porto Belo ainda na noite de quinta-feira para evitar maiores problemas. Chamou atenção da coluna que a própria Polícia Militar tenha divulgado o relatório da ocorrência informando qual o bairro em que o ministro estava hospedado – o que não é comum quando se trata de autoridades que requerem tratamento sigiloso.

Continua depois da publicidade

Vídeo mostra ministro deixando restaurante em SC

Destaques do NSC Total