Um questionário enviado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC) a todos os municípios de Santa Catarina trouxe dados alarmantes sobre políticas de igualdade racial. Das 237 prefeituras que responderam, 85% – ou seja, oito em cada 10 – não têm nenhum tipo de política estabelecida. Os negros correspondem a 23% da população catarinense. São quase dois milhões de pessoas, segundo o IBGE.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

Só 3% das cidades no Estado têm ato normativo para instituir o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, considerado uma ferramenta essencial para discutir problemas e buscar soluções conjuntas com a sociedade civil. Na região Oeste, por exemplo, que tem o maior número de municípios – 118 – nenhuma cidade instituiu conselho.

Por fim, 97% dos municípios não possuem sistema de cotas nos concursos públicos – embora essa seja uma política adotada no Estado e em âmbito federal. Além disso, apenas 9% dos municípios sabem quantos servidores são negros. Ainda assim, as prefeituras admitem que pode haver inconsistência de dados.

Tragédia no Rio Grande do Sul precisa servir como chacoalhão no Congresso

Continua depois da publicidade

O levantamento iniciou no ano passado e o TCE escolheu uma data simbólica para a divulgação das informações coletadas no questionário. Esta segunda-feira, 13 de maio, marca a abolição da escravatura no Brasil e é um período de reflexão sobre as políticas de igualdade racial.

O próximo passo do Tribunal de Contas será transformar a coleta de dados em ação de fiscalização – quando, então, é possível requisitar às prefeituras prazos e medidas a serem adotadas.

Destaques do NSC Total