nsc
    nsc

    Desabafo

    Oktoberfest do Beto Carrero é exemplo de como seguir em frente com segurança, diz herdeiro do parque

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    05/10/2020 - 18h48 - Atualizada em: 06/10/2020 - 06h16
    Alex Murad fez carta de desabafo
    Alex Murad fez carta de desabafo (Foto: Divulgação)

    Discreto e de pouca intimidade com os holofotes, o herdeiro do Beto Carrero World, Alex Murad, fez um inédito desabafo público nesta segunda-feira (5). Em uma carta, ele fala sobre a polêmica que envolveu o episódio da ‘Oktoberfest’ no parque. Diz que a iniciativa foi mal compreendida, e garantiu que a programação será uma mostra de “como seguir em frente com muita segurança”.

    > Estado proíbe Oktoberfest no Beto Carrero World

    > Lives da Oktoberfest estão mantidas na programação do Beto Carrero

    O texto fala das dificuldades enfrentadas pelo setor de entretenimento durante a pandemia, e diz que o parque buscou uma maneira de oferecer oportunidade de trabalho e renda a músicos e fornecedores após o cancelamento da festa em Blumenau.

    Murad também citou a polêmica causada pela resposta do parque às críticas, em um texto que ‘brincou’ com o sotaque carregado:

    “Nossa brincadeira com o sotaque alemão não foi provocação pra ninguém. Minha família inteira por parte de mãe é de Blumenau, até meus filhos nasceram lá. Se eu não puder brincar com o sotaque da minha família, minhas origens, quem é que pode?”, escreveu.

    O empresário afirma que não teve oportunidade para explicar a proposta do parque para o mês de outubro, e se disse desanimado por “um verdadeiro caos de cunho político e ideológico, que julga rapidamente e dá o veredicto sem direito a defesa”.

    Murad disse ainda que lucro e ganho financeiro “não é o principal objetivo” do parque, e afirmou que a atração não tinha intenção de contrariar as determinações estaduais de saúde. A programação noturna, prevista para o mês de outubro, foi suspensa por ordem da Vigilância Sanitária devido à pandemia.

    Veja a carta na íntegra:

    CARTA DE DESABAFO

    Ao longo de 28 anos de existência, já vimos e passamos por muitas situações que nos fortaleceram e nos fizeram seguir em frente. Acreditar e lutar por nossos sonhos, é um legado deixado por meu pai, Beto Carrero. Mas confesso que essa missão tem sido cada vez mais pesada e difícil.

    Vivemos uma realidade sem precedentes, na qual temos que nos reinventar a cada dia para seguir em frente. Nossa indústria do turismo não mediu esforços, treinamentos e investimentos para nos adequarmos a esse novo momento. Todo setor está unido e trabalhando por um único objetivo que é levar fantasia e diversão para milhares de famílias. Juntos, somos mais fortes! A alegria de um, é a alegria de todos, e a tristeza de um, é a tristeza de todos.

    É muito triste ver grandes companheiros sendo obrigados a demitir e muitas vezes fechar as suas portas, muitos deles, fechando para sempre. Tenho visto companheiros e amigos que estão há mais de 200 dias sem poder trabalhar. Trabalho esse essencial, afinal, todo trabalho é essencial para quem precisa dele, não é verdade?

    A própria Disney, que é nossa fonte de admiração e exemplo mundial de sucesso e sonhos, foi obrigada a demitir 28.000 pessoas. Quase o equivalente ao tamanho populacional de nossa tão querida cidade de Penha/SC.

    Minha intenção com este desabafo, não é ofender ou deixar alguém chateado. Apenas quero deixar claro que lutarei até o fim para que essa realidade triste não nos assole. Lutarei por todo o meu setor! E a todas as pessoas que se identificam com este desabafo, se juntem a nós.

    Ao longo dos três meses em que o Beto Carrero World esteve fechado, sem receber nenhum visitante, mantivemos o compromisso e honramos o salário de cada colaborador (membros da família Beto Carrero). Não houve sequer uma demissão, aliás, esta nunca foi uma opção. Em muitos casos complementamos o salário sobre o ajuste do governo. Aqueles que estão conosco, devem saber que quando precisarem podem contar comigo.

    Para aqueles que estão pensando que o Beto Carrero só visa lucro ou ganho financeiro, estão muito enganados. Há algum tempo, esse não é nosso principal objetivo.

    Hoje, estamos muito felizes de poder proporcionar o trabalho digno e sustento aos músicos, bandas e fornecedores, que infelizmente esse ano não puderam estar presentes na Oktoberfest de Blumenau, pois com grande pesar não poderá acontecer (e isso não foi culpa de ninguém). Quero que saibam que assim como não abandonamos nossos colaboradores, não abandonaremos vocês!

    Nossa proposta para esse mês de outubro é a temática germânica, através do tema Oktoberfest. Uma proposta tão simples: tematização, música ambiente ao vivo e gastronomia típica.

    Em nenhum momento tivemos a intenção de substituir a Oktoberfest de Blumenau. Nossos esforços são para reacender a chama sobre a economia, reverenciar e homenagear nossa cultura, esperança, e diversão de todas as famílias. Como diria meu pai: “Aqui somos famílias trabalhando para que outras famílias se divirtam”.

    Temos vivido num mundo novo e cheio de desafios. Mas o maior de todos eles, o que mais me desanima, é o rumo ao qual a nossa sociedade tem andado: um verdadeiro caos de cunho político e ideológico, que julga rapidamente e dá o veredicto sem direito a defesa. Hoje me sinto de mãos atadas, pois em nenhum momento me foi dado o direito ou oportunidade de explicar o que tem sido proposto para o mês de outubro. Sei que muitos têm sofrido pressão, e sabem que tudo isso não faz sentido algum.

    Em nenhum momento sequer, estaríamos contra qualquer normativa da saúde. Muito pelo contrário, a Oktoberfest do Beto Carrero é um grande exemplo de como podemos seguir em frente com muita segurança. Algo que o parque tem feito desde a sua reabertura.

    E é quando eu penso em desistir, que percebo o quanto somos importantes na vida de cada um de vocês. Aqui dentro do Beto Carrero World, todos os problemas do mundo ficam do lado de fora! Quando as pessoas nos visitam e se conectam com a nossa magia, o mundo se torna um lugar mais lindo e divertido, daqueles que não dá vontade de ir embora. Alegria, felicidade e fantasia transbordam nas pessoas, meu sincero desejo é que tudo isso continue para todo o sempre.

    Escrevo nesse tom mais sério, mas confesso que não gosto muito. Pois não é a linguagem divertida e descontraída que costumamos ter com nosso público, que tem como principal alvo, as crianças. Todos nossos textos são pensados, escritos e imaginados para o público infantil, para que eles possam compreender e se divertir.

    Todas as nossas campanhas de marketing, comunicado interno e externo possuem esta linguagem leve e descontraída. Às vezes falamos de coisas sérias brincando e acabamos sendo mal interpretados. Mas cá entre nós, como vocês acham que a comunicação de um parque de diversão deveria ser? Nossa brincadeira com o sotaque alemão não foi provocação pra ninguém. Minha família inteira por parte de mãe é de Blumenau, até meus filhos nasceram lá. Se eu não puder brincar com o sotaque da minha família, minhas origens, quem é que pode?

    Talvez esta seja uma oportunidade para que vocês transformem um dia chato e triste, num momento descontraído e divertido. Vamos rir mais de nós mesmos! Uma pena que essa comunicação tão lúdica, tenha sido mal interpretada também.

    O mundo está cheio de problemas e precisa mais do que nunca, de MUITA DIVERSÃO. Concordam? A programação do Beto Carrero World com o tema Oktoberfest segue normalmente durante o dia! Espero vocês, Ein Prosit!

    Alexandre Von Janke Murad.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas