nsc

publicidade

Dagmara

Construído pelo Estado

Presídio de R$ 17 milhões está fechado por falta de agentes prisionais em Itajaí

Compartilhe

Por Dagmara Spautz
22/09/2019 - 09h18 - Atualizada em: 22/09/2019 - 16h22
Presídio Feminino na Canhanduba, em Itajaí (Foto: Fabiano Correia)
Presídio Feminino na Canhanduba, em Itajaí (Foto: Fabiano Correia)

O Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) ainda não tem data para abrir o novo Presídio Feminino de Itajaí, que funcionará dentro do Complexo Prisional da Canhanduba.

A obra recebeu um investimento de mais de R$ 17 milhões, e deveria ter sido entregue há mais de um ano. Só que faltam agentes prisionais para que possa receber as detentas.

O Estado trabalha no termo de referência do concurso público para novos agentes penitenciários, com previsão de contratação de 600 servidores. Mas, considerados os prazos que envolvem esse processo, a tendência é que o presídio não seja ativado tão cedo.

São 286 vagas, número suficiente para esvaziar, enfim, o atual Presídio Regional. A estrutura, antiga, passou por um incêndio na semana passada.

Não houve vítimas, mas o fogo atingiu a administração, oficina de trabalhos manuais e o berçário – um atestado de que há urgência na desativação.

O Deap ainda não informou o que pretende fazer com a estrutura do Presídio Regional quando for, enfim, esvaziada.

Leia também: Justiça arquiva processo contra membros da Fúria Marcilista por morte de torcedor do Avaí

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

dagmara.spautz@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade