O impasse entre PT e PSB na definição da candidatura ao governo de Santa Catarina chegou a um ponto de inflexão. Nesta semana, a executiva nacional do PSB deu aval à direção estadual do partido para construir um projeto alternativo se não conseguir ajustar interesses. Isso significa autorização para desembarcar da frente ampla de centro-esquerda.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias do DC no Telegram

O desentendimento está na definição do candidato ao governo – Décio Lima pelo PT, ou Dário Berger pelo PSB. Ao longo das últimas semanas, o PT divulgou que tem o apoio dos demais partidos da frente ampla e pretende confirmar o nome de Décio para liderar a majoritária. O anúncio chegou a ser ventilado para a última quarta-feira, mas o PSB conseguiu estender o prazo um pouco mais.

Como ainda há ajustes a serem feitos na vaga para o Senado, as legendas acordaram em conversar por mais alguns dias. Na construção feita pelo PT, a vaga para disputar o Senado seria do PDT. Mas PSOL e PCdoB também buscam o mesmo espaço. Nesse cenário, com o PT liderando a chapa e a provável dobradinha com Gelson Merísio (Solidariedade) como vice, o PSB não encaixa.

Ao longo dos últimos dias, o PSB tem sido sondado por outras candidaturas que anteveem o possível desembarque da frente ampla. Já houve conversas com o governador Carlos Moisés (Republicanos), com Gean Loureiro (União Brasil) e com representantes do MDB, que vive uma guerra interna.

Continua depois da publicidade

Internamente, o PSB indica que a prioridade para o partido continua sendo a composição com a frente ampla de centro-esquerda. Mas, com o aval para o desembarque, tudo pode acontecer nos próximos dias.

Receba minhas publicações no NSC Total pelo Whatsapp – https://bit.ly/3PFMHCS

Se preferir, participe do meu canal do Telegram e o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz – NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Destaques do NSC Total