nsc
nsc

Obra

A pavimentação vai chegar à Serra do Corvo Branco, na Serra catarinense

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
31/05/2021 - 11h36
O desafio de trafegar por uma estrada estreita, de chão batido e na serra
O desafio de trafegar por uma estrada estreita, de chão batido e na serra (Foto: Denis Luciano / NSC Total)

Bonita, desafiadora e perigosa. Mas com o novo investimento que está lançado, ficará menos perigosa e ainda mais bonita. É a SC-370, que recorta as encostas da Serra do Corvo Branco, entre Grão-Pará, na região de Tubarão, e Urubici. Será o novo acesso pavimentado do litoral sul à Serra catarinense que vai, depois de longa espera, se tornar realidade.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O governador Carlos Moisés (PSL) lança nesta segunda-feira (31), em ato em São Joaquim, o edital para licitar a obra, que contemplará 9,4 quilômetros da rodovia, hoje uma estrada de chão batido e leito pedregoso, em um investimento de R$ 40,8 milhões. 

Prefeitura de Grão-Pará faz manutenções na rodovia
Prefeitura de Grão-Pará faz manutenções na rodovia
(Foto: )

- A licitação que lançamos hoje terá resultado em três ou no máximo quatro meses. Esperamos nesse ano ainda entregar a ordem de serviço e serão 180 dias de obras - comenta o secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira.

A obra deverá estar concluída até o segundo semestre de 2022. - Será um corredor importantíssimo para o turismo e a economia, unindo o sul e a serra - refere.

As constantes intervenções, necessárias no trecho, são complicadas
As constantes intervenções, necessárias no trecho, são complicadas
(Foto: )

Uma obra complicada

A pavimentação da SC-370 está parada desde 2017. - A empresa contratada desistiu. Eles executaram 23 quilômetros entre Grão-Pará e a Serra e 20 quilômetros na parte de Urubici - lembra o prefeito de Grão-Pará, Hélio Alberton Júnior (PP). 

Alguns fatores que pesaram na rescisão do contrato original foram a inviabilidade técnica, ambiental e econômica do que havia sido contratado inicialmente.

No total, a SC-370 custará R$ 116 milhões em uma extensão global de 52 quilômetros, incluindo o trecho já executado mais a etapa cuja obra está sendo lançada agora. - Esse projeto é de execução complicada do ponto de vista ambiental, foi necessário um novo estudo muito minucioso, e isso esteve sendo feito nos últimos anos pelo Estado. Agora a obra vai seguir sem riscos de descontinuidade - aponta o prefeito, otimista com a novidade.

Uma das muitas curvas da SC-370
Uma das muitas curvas da SC-370
(Foto: )

Buracos, poeira e riscos

Atualmente, trafegar pela SC-370 requer atenção redobrada. Para quem começa a viagem por Grão-Pará, a impressão inicial é positiva. Há um bom asfalto entre o Centro da pequena cidade de 6 mil habitantes, distante 48 quilômetros de Tubarão, e o pé da Serra do Corvo Branco. À exceção de um trecho onde a rodovia se torna uma pequena canaleta.

Trecho da SC-370 que precisa de conserto na localidade de Aiurê
Trecho da SC-370 que precisa de conserto na localidade de Aiurê
(Foto: )

- É que nesse ponto o asfalto colapsou faz uns dois anos, é um investimento de R$ 2 milhões para recuperar esse trecho. Em no máximo quatro meses vai começar o conserto ali - projeta o prefeito de Grão-Pará.

Em seguida, o asfalto acaba e começa o chão batido. Muita poeira e, em tempos de seca, os pedregulhos potencializam o desafio de trafegar pela estrada estreita que sobe. Há muito verde, árvores por toda a parte, e em alguns pontos, conforme a elevação se acentua, elas se tornam até barreiras naturais para os carros que se aventuram.

Pedras, areia e buracos no cenário atual da rodovia
Pedras, areia e buracos no cenário atual da rodovia
(Foto: )

A pista é muito estreita. Em vários pontos, para que dois carros de passeio avancem em sentidos opostos alguém tem que manobrar, recuar ou buscar algum canto. Para quem sobe, pior, já que à direita está o penhasco. 

Os caminhoneiros encaram

Mesmo com essa dificuldade, os caminhões sobem e descem. A perícia dos condutores é testada a cada curva das inúmeras do trecho. - Mas só caminhões de pequeno porte - sublinha o prefeito Hélio. - Na semana passada, um caminhão baú ficou trancado numa curva. Precisamos fazer uma operação com máquina e paralisação do trânsito para fazer ele seguir viagem - conta. Esses episódios são frequentes na SC-370.

Um bom modelo para a SC-370 pavimentada será a SC-390 entre Lauro Müller e Bom Jardim da Serra, na Serra do Rio do Rastro, onde há recuos para estacionamento, descanso e contemplação do belo espetáculo da natureza. Esses espaços estão previstos na obra da Serra do Corvo Branco, e exigirão muito trabalho da empresa contratada para encontrar esses pontos no apertado trajeto atual.

Vencidas as curvas e os desafios, depois de muita adrenalina, o prêmio enche os olhos. O visual da garganta, uma beleza conhecida internacionalmente e que, mesmo com a precariedade atual do acesso, já atrai muitos turistas. 

- É incrível o movimento a cada fim de semana aqui. Nesse de novo foi assim, muitos visitantes. Com a pavimentação, vai incrementar muito o turismo, a nossa região vai crescer demais - aposta o prefeito Hélio, lembrando que, além do turismo, a rodovia se prestará ao incremento da logística regional. - Serão mais caminhões, mais carga e mais desenvolvimento - emenda.

A história da estrada

Conforme os apontamentos do pesquisador Glauber Leite, no fim do século 19 já havia relatos de comércio entre Urubici e Grão-Pará. Os primeiros dados de abertura da estrada a partir das extremidades são da década de 20 do século passado. Na segunda metade dos anos 50 o município de Urubici foi criado e seu primeiro prefeito reivindicava a estrada junto ao Governo do Estado.

A parte de baixo da estrada na Serra do Corvo Branco foi concluída em 1959. O trecho de Urubici avançou nos anos 60. Em 1973 uma empreiteira abriu as fendas que deram origem à fenda, ponto turístico da Serra. Pesquisadores apontam que essa intervenção fez mudar em 3 graus, para mais ou para menos, a temperatura média de Urubici, além de gerar um forte canal de vento no local.

Estrada for aberta a mão por pioneiros no século passado
Estrada for aberta a mão por pioneiros no século passado
(Foto: )

A estrada de chão batido, considerada na época "a mais incrível do Brasil", foi inaugurada em abril de 1980.

Leia também:

Integração entre cidades fortalece Serra de SC como destino para o inverno

Trecho da Serra do Corvo Branco ficará um ano fechado

Pedra interrompeu tráfego na estrada da Serra do Corvo Branco

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas