nsc
nsc

Tecnologia

Governador anuncia investimentos em tecnologia na segurança pública

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
15/07/2021 - 05h04
Moisés anunciou investimentos em segurança. Enquanto isso, trabalhadores seguem reclamando da reforma da Previdência
Moisés anunciou investimentos em segurança. Enquanto isso, trabalhadores seguem reclamando da reforma da Previdência (Foto: Divulgação)

O governador Carlos Moisés anunciou na noite desta quarta-feira (14), pelas redes sociais, um investimento visando reforçar a tecnologia para as forças de segurança pública em Santa Catarina. O Estado destinará recursos para adquirir softwares de reconhecimento facial para os sistemas de videomonitoramento. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Com isso, as câmeras que servem às polícias estarão com maior potencial para identificar e localizar foragidos. O governador apontou, ainda, que o sistema terá condições de ler letras e números de placas de veículos automaticamente, o que permitirá a localização de veículos utilizados em crimes e fraudes fiscais.

- Santa Catarina dará mais um passo importantíssimo para se firmar como o Estado mais seguro do Brasil - propagandeia Moisés. Mais segurança para os catarinenses, para quem nos visita e para quem aqui investe - emenda.

> Entidades empresariais citam déficit em defesa da reforma da Previdência

O anúncio de reforços para a estrutura das polícias em Santa Catarina veio à tona na mesma noite em que, no vizinho Rio Grande do Sul, o Governo do Estado lamentava o incêndio que destruiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública.

Cabe lembrar que completará dois anos em agosto o uso pioneiro em nível nacional, por policiais catarinenses, das câmeras corporais. São cerca de dois mil equipamentos em todos os 295 municípios, que operam durante as ocorrências para o registro das abordagens em vídeo.

Enquanto isso, previdência em debate

O anúncio dos investimentos do governo Moisés em tecnologia vem no meio do debate dos trabalhadores da segurança pública envolvendo a reforma da Previdência. Na terça-feira (13), presidentes das entidades ligadas à área reuniram-se com representantes da Casa Civil, do Iprev e do SCPrev, além dos deputados Milton Hobus (PSD) e Maurício Eskudlark (PL). 

- Infelizmente, como tem sido a tônica de todas as reuniões de negociações com o Governo do Estado, nada de novo foi apresentado, exceto pelo fato de terem deixado consignado a possibilidade dos policiais civis que tenham ingressado após 2003, não serem contemplados com uma aposentadoria minimamente digna - reclama o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Elmar Osório.

> O que muda com a reforma da Previdência anunciada por Moisés

Nesta quinta-feira (15) a direção do Sinpol vai discutir os tópicos apresentados pelo Estado em relação à reforma previdenciária. O próximo passo a ser seguido pela categoria deve ser a realização de uma Assembleia Geral ou então o deflagrar de uma operação padrão, em protesto ao projeto que está na Alesc.

Leia também:

> Astrazeneca: SC mantém prazo de 10 semanas para 2ª dose

> Os 17 golpes mais comuns em Santa Catarina

> Um ano depois, o pedido é de justiça pela sargento Regiane

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas