Seria apenas mais um de tantos vídeos abrindo votos para governador e presidente. Mas o anúncio feito pelo principal prefeito que o PSDB tem em Santa Catarina carrega vários significados. Afinal, Clésio Salvaro é daqueles que “não prega sem estopa”. 

Continua depois da publicidade

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O mandatário de Criciúma faz questão, no vídeo compartilhado na noite desta quinta-feira (1), de rasgar elogios a Esperidião Amin (PP) e pedir voto para Jair Bolsonaro (PL) por uma razão muito simples: quer plantar agora para colher em 2026.

– Algumas pessoas me perguntam, tu estás com o Esperidião? – iniciou. Na resposta, ele lembrou o currículo do progressista enquanto prefeito, deputado, senador e governador, enfatizando que Amin “não responde a nenhum processo de corrupção”. Em seguida, sublinha obras de governos do progressista na região de Criciúma e completa citando parcerias de ambos quando o hoje prefeito de Criciúma era deputado estadual. Em seguida, abre o voto para Bolsonaro e arremata citando o slogan da atual campanha do ex-governador.

Salvaro no vídeo em que abriu votos na noite desta quinta
Salvaro no vídeo em que abriu votos na noite desta quinta (Foto: Reprodução)

A leitura óbvia é a do natural apoio, consumado pela chapa que teve Salvaro na cabeça da articulação. O prefeito tem grande ingerência na campanha. Indicou pessoas de confiança para postos-chave e é o mais próximo conselheiro de Amin. E já tem dele o compromisso público de que, caso eleito, não buscará a reeleição. Logo, abre o caminho para a desejada retribuição dentro de quatro anos.

Continua depois da publicidade

É voz corrente, também, que em um eventual governo Amin o hoje prefeito de Criciúma terá espaço prestigiado. Isso a partir de 2024, quando Salvaro terá encerrado seu décimo segundo ano à frente da maior prefeitura do Sul catarinense. 

> Casos de varíola dos macacos sobem 41,6% em uma semana em SC

E o aceno a Bolsonaro?

Em 2018, Salvaro fez campanha para o então tucano Geraldo Alckmin. Caminhou com ele pela região, colou adesivo no peito e pediu votos. Participou do naufrágio tucano naquela disputa. No segundo turno, antipetista de carteirinha que é, votou em Bolsonaro. Sem surpresas, nem ênfase.

E sem tanta ênfase também ao presidente seguiu durante os anos seguintes. Mas agora, ao contrário de quatro anos atrás, Salvaro não demonstra qualquer constrangimento em ignorar o seu partido na disputa nacional. Afinal, o PSDB está com Simone Tebet (MDB), tem a tucana Mara Gabrilli como vice. O prefeito passa batido nesse detalhe partidário e, no vídeo da noite desta quinta, estreia como um eleitor confesso de Bolsonaro. 

Amin com Bolsonaro, que não nega outros palanques também
Amin com Bolsonaro, que não nega outros palanques também (Foto: Divulgação)

O gracejo mira bolsonaristas de Santa Catarina com os quais, naturalmente, o tucano espera contar em seu projeto futuro. Entre esses seguidores do atual presidente, o fraternal amigo João Rodrigues (PSD), com quem compôs uma suposta chapa há alguns meses mas que não decolou do campo das especulações fomentadas por ambos. 

Continua depois da publicidade

Hoje, os prefeitos de Criciúma e Chapecó, com enfoques não muito diferentes visando o futuro (o chapecoense sonha tanto com a Agronômica quanto o criciumense), são parceiros em chapas distintas. Rodrigues coordena a campanha de Gean Loureiro (União Brasil). Conforme o que a urna apontar dentro de um mês, não será surpresa se Salvaro e Rodrigues encontrarem-se no mesmo palanque. É até provável, conforme os postulantes vivos na disputa. 

> BMW abre visitas a fábrica de carros de luxo em SC

“Em 2028 eu volto”

Para despistar o lance desta quinta, houve o gesto da véspera. Na noite de quarta, em outro vídeo, Salvaro disparou um torpedo contra o Sindicato dos Servidores Públicos de Criciúma e Região (Siserpi). Ao passar defronte à sede, próxima ao Paço Municipal, gravou um vídeo no qual criticou o “Salvarômetro”, uma contagem regressiva montada pelos sindicalistas para contar os dias que faltam para o fim do governo Salvaro. É que o prefeito e a categoria vivem às turras, e não é de hoje.

– Eu vou indicar em 2024 um candidato a prefeito daqueles bons, e se ele afrouxar em 2028 eu volto. Aqui não tem moleza. No nosso governo, servidor que gosta de trabalhar é bem valorizado -. A promessa de Salvaro, além de alimentar a fogueira contra esquerdistas e opositores locais, tem ares de despiste mas também de vaticínio. Afinal, se toda a estratégia não funcionar, o hoje prefeito nem titubeia: lança-se em 2028 na mesma disputa da qual já participou em 2004, 2008, 2012, 2016 e 2020. Isso, claro, se não estiver despachando por algum gabinete que julgue mais interessante em Florianópolis.

Leia também:

> Exclusivo: justiça suspende novo contrato no porto de Itajaí

Continua depois da publicidade

> Brasileiro morto nos EUA é homenageado por imigrantes

> Candidatos ao governo de SC gastaram R$ 3 mi até agora

Destaques do NSC Total