nsc
nsc

publicidade

Crime

Justiça decreta prisão preventiva de policiais militares por homicídio em Lages

Compartilhe

Eduarda
Por Eduarda Demeneck
20/09/2019 - 15h14 - Atualizada em: 20/09/2019 - 16h35

A Justiça determinou nesta sexta-feira (20) a prisão preventiva de três policiais militares e mais uma pessoa por homicídio triplamente qualificado em Lages. Os quatro acusados já haviam sido denunciados pelo Ministério Público como responsáveis pela morte de um homem em julho, na Serra catarinense.

O corpo foi encontrado às margens do Rio Caveiras, entre os municípios de Lages e Capão Alto, no dia 1º de julho deste ano. Segundo a Justiça, um dos acusados gravou um vídeo em que a vítima admitia ter praticado furtos em sua casa.

"Em interrogatório, o suspeito confessou ter matado a vítima com a participação dos policiais militares. Um deles teria dado um golpe na vítima o deixando quase desacordado. Depois de arrastá-lo, iniciaram as agressões. Já sem vida, o homem foi colocado no porta-malas do carro do réu e levado até a Ponte Velha, local onde foi jogado no rio", informa a nota do Tribunal de Justiça.

A decisão da prisão preventiva se baseou em provas extraídas de declarações de testemunhas, imagens de câmeras de videomonitoramento, reprodução simulada dos fatos, laudos periciais, interceptação telefônica, além da confissão parcial de um dos réus.

"Nas interceptações telefônicas foram constatadas diversas conversas entre os denunciados buscando engendrar formas de livrar-se da investigação e da responsabilização criminal dela decorrente, inclusive, trocando informações sobre uma das testemunhas, dando a entender que pretendiam ceifar sua vida”, informa a decisão judicial.

Os policiais militares devem ficar presos no 6º Batalhão de Polícia Militar, em Lages, e o outo acusado no presídio da cidade. O comando da PM da região foi notificado no fim da manhã desta sexta-feira, disse que primeiro tomará conhecimento do fato para depois se pronunciar.

O que fiz a PM

Em nota, a Polícia Militar de SC diz que instaurou inquérito Policial Militar e colaborou com as apurações. Além disso, afirmou que "não compactua com desvios de conduta e se posiciona de forma intransigente com a ilegalidade". Confira a nota na íntegra:

"NOTA OFICIAL – PMSC

Sobre a prisão preventiva de três policiais militares decretadas pela Justiça de Santa Catarina, na sexta-feira, 20, a Polícia Militar em Lages, esclarece que:

(1) – No dia 11 de julho de 2019, tão logo tomou conhecimento dos fatos, a PMSC, por intermédio do Comando do 6º Batalhão de Polícia Militar em Lages, providenciou a instauração do necessário Inquérito Policial Militar e colaborou com as apurações outrora em curso junto à Polícia Civil, as quais alicerçaram a expedição dos respectivos mandados de prisão na modalidade cautelar;

(2) - Cabe destacar também que já foram tomadas as medidas para o cumprimento das decisões judiciais;

(3) - A instituição tem a missão constitucional de garantir os direitos e preservar a ordem pública.

(4) - Por essa razão, a Polícia Militar de Santa Catarina reitera que não compactua com desvios de conduta e se posiciona de forma intransigente com a ilegalidade.

Lages/SC - 20 de setembro de 2019.

Polícia Militar de Santa Catarina."

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Eduarda Demeneck

Colunista

Eduarda Demeneck

Os principais acontecimentos de Lages e região.

siga Eduarda Demeneck

publicidade