nsc
nsc

Acif critica decisão do STF de criminalizar dívida de ICMS

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
13/12/2019 - 16h33

Decisão do STF de considerar crime dívida de ICMS reconhecida e não paga começa a repercutir junto a entidades do setor empresarial. Em nota divulgada nesta sexta-feira, a Associação Empresarial de Florianópolis (Acif) repudiou a decisão do STF, alegando que esse é um problema que acontece em milhares de empresas e deve ser corrigido, mas não configura crime. Segundo a entidade, ao decidir isso, o STF vê as empresas apenas como agentes arrecadadores do Estado.

- Cabe destacar que, quem declara o tributo claramente demonstra o interesse em pagá-lo – argumenta a nota que é assinada pelo presidente da Acif, Rodrigo Rossoni.

Confira a íntegra da nota da entidade:

ACIF repudia a decisão do STF que criminaliza a declaração de ICMS sem respectivo pagamento

A Associação Empresarial de Florianópolis (ACIF) repudia a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que criminalizou a declaração de ICMS sem o respectivo pagamento, no julgamento do RHC 163.334/SC, lamentando ainda os riscos e prejuízos causados por essa jurisprudência. O julgamento está suspenso até a próxima quarta-feira (18), porém há votos suficientes para condenar o casal de empresários que recorreram ao STF.

A entidade destaca que a irregularidade em questão se repete em milhares de empresas e deve ser corrigida, mas a conduta não configura crime. Em um cenário de dificuldades financeiras, é compreensível que a empresa prefira honrar a remuneração de seus funcionários antes do pagamento de impostos — dos quais, historicamente, não se vê retorno. A ACIF questiona a quem a empresa deve servir em primeiro lugar: à sociedade, com seus produtos, serviços e salários; ou ao Estado, que a enxerga apenas como fonte de arrecadação?

Com os resultados do julgamento, o STF acredita que as empresas são apenas agentes arrecadadores do Estado. Essa visão, infelizmente, também é a do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Cabe destacar que, quem declara o tributo claramente demonstra o interesse em pagá-lo. Quando não ocorrido, a legislação já penaliza as empresas com multas, juros, bem como busca no patrimônio do contribuinte garantias para o cumprimento da obrigação tributária.

Assim, a ACIF alerta que a decisão pode pressionar ainda mais os empreendedores para a informalidade, prejudicando a economia brasileira, que ainda está em níveis incipientes de recuperação.

Florianópolis, 13 de dezembro de 2019

Rodrigo Rossoni, presidente

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas