Florianópolis

publicidade

Estela Benetti

Estela Benetti

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

Estela Benetti

 (Marcelo Casagrande/Agência RBS)

Confiança da indústria despenca em junho

Por Estela Benetti

21/06/2018 - 05h00

Índice de Confiança do Industrial Catarinense, o ICEI, derreteu neste mês. A pesquisa da Fiesc apurou que o indicador caiu para 47,5 pontos, 8,3 pontos inferior ao do mês anterior, maio. Esta foi a maior queda desde o início da série, em 2010. No Brasil, caiu para 49,6 pontos. Esse indicador abaixo de 50 pontos mostra que o empresário não confia no futuro da economia e não investe. Para o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, a confiança do empresário foi comprometida pela greve, pelas medidas propostas para conter a crise como a tabela de preços de frete e a redução do programa reintegra.  – O resultado pior de Santa Catarina também reflete o fato de o Estado ter sido um dos mais afetados pela greve e pelas barreiras à exportação de carne – afirma Côrte.    Baía Sul na ANAHP O Hospital Baía Sul, da Capital, passou a integrar a Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP), entidade que representa os principais hospitais de excelência do país. Para fazer parte desse seleto grupo, o Baía Sul foi submetido a uma rigorosa avaliação de seus procedimentos que envolvem qualidade e segurança no atendimento. Entre os conselheiros do hospital que comemoraram essa conquista estão o médico Eden Edimur Rossi Júnior (E), o empresário Waltinho Koerich, o médico e diretor executivo da instituição Sérgio Brincas e o presidente do conselho, o empresário Geraldo Isoldi.   Posse na Fiesc No evento de lançamento do seu livro, A Indústria em Perspectiva, terça à noite, o presidente da Fiesc aproveitou para agradecer a imprensa pela cobertura das notícias da indústria durante os seus dois mandatos à frente da entidade. Anunciou que a eleição da nova diretoria, que terá na presidência o industrial Mario Aguiar, será na próxima quinta-feira. O evento de posse dos eleitos será dia 10 de agosto, às 18h30min. Côrte assumirá um novo cargo em outubro, o de vice-presidente da CNI para a Região Sul.    Alimentos rastreados A tecnologia acelera o rastreamento de alimentos no Brasil. Ontem, na Exposuper, em Joinville, a empresa Paripassu, da Capital, informou que já são 48 redes de supermercados do país que usam o rastreamento de alimentos do campo até a mesa. O trabalho iniciou em SC pela Associação Catarinense de Supermercados. Hoje, 23 redes do Estado adotam a tecnologia, quase 50% do total de usuários do país. Por meio de QR Code, é possível saber a origem dos alimentos, o produtor e uma série de informações.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
(Tiago Ghizoni, DIário Catarinense)

Santa Catarina fecha maio com perda de 4.484 empregos formais

Por Estela Benetti

21/06/2018 - 04h20

Após série de resultados positivos, Santa Catarina registrou no mês de maio a perda de 4.484 postos formais de trabalho segundo dados do Caged, do Ministério do Trabalho, divulgados nesta quarta-feira. As maiores reduções ocorreram na indústria de transformação com menos 1.820 vagas, seguida pela agropecuária com perda de 1.555 e comércio varejista, com redução de 1.291. A indústria da construção reduziu 179 vagas, a administração pública teve saldo positivo de 214 vagas e os serviços, mais 160. Com isso, no ano, o Estado ficou com saldo positivo de 37.579 novas vagas e, nos últimos 12 meses, 42.369, segundo o Caged.   O Brasil registrou no mês passado saldo positivo de 33.659 novos empregos formais, resultado semelhante ao do mesmo mês do ano passado, quando foram abertos 34.254.  Minas Gerais liderou a expansão com saldo positivo de 19.823, seguido por São Paulo com 9.155 e Bahia, 5.935. O Rio Grande do Sul liderou as demissões com o fechamento de 10.727 empregos, SC ficou em segundo lugar nesse ranking negativo com os 4.484 a menos, seguida pelo Rio de Janeiro, que perdeu 3.935.  Em Santa Catarina, na indústria, o setor que mais fechou vagas mês passado foi têxteis e confecções, com a eliminação de 1.223 empregos. Uma das razões é o fim da produção da coleção inverno. Em segundo lugar ficou a indústria de alimentos, que teve saldo negativo de 350 vagas, seguida pelo setor de mobiliário e madeira, com o fechamento de 145.  No caso da agropecuária, a redução de postos de trabalho ocorreu em diversas regiões, especialmente em função de fim de safra. Teve o fim das colheitas de maçã, da uva e de cereais. O comércio varejista fechou 1.015 vagas no Estado, e o atacadista, 276.  Entre as cidades que mais perderam postos de trabalho estão São Joaquim com menos 555, Balneário Camboriú 534, Tubarão 419, Itajaí 294 e Florianópolis 281. Entre as que mais abriram vagas estão São José, com 374 e Videira, com 89.    Com Berlim A Fundação de Amparo à Pesquisa de SC (Fapesc) lançou o terceiro edital internacional para empresas do setor de Fotônica, numa parceria com o Departamento de Economia Tecnologia e Pesquisa do Senado do Estado de Berlim. O investimento será de R$ 3 milhões e cada empresa selecionada poderá receber até R$ 600 mil. Grandes empresas também podem participar.    Mentores voluntários Entre as estratégias para um novo negócio dar certo está conseguir consultoria gratuita de um empresário de sucesso, ou seja, uma mentoria. Quem desenvolve um programa desses é a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif). O lançamento da quarta edição do Projeto Mentoria, segunda, no SebraeLeb na SC-401, reuniu empreendedores de sucesso e candidatos a empresários decididos a incorporar esse conhecimento colocado à disposição.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo

Acif incentiva mentores para novos empresários

Por Estela Benetti

20/06/2018 - 12h00

Entre as estratégias para um novo negócio dar certo está conseguir consultoria gratuita de um empresário de sucesso, o que se chama mentoria. Quem desenvolve um programa assim é a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif). O lançamento da quarta edição do Projeto Mentoria da entidade, realizado segunda-feira no SebraeLeb, na SC-401, reuniu empreendedores de sucesso e candidatos a empresários decididos a incorporar esse conhecimento que está sendo colocado à disposição. Na foto, o grupo que participou do evento, que teve a participação do presidente da Acif, Luciano Pinheiro e outros líderes da entidade.  Integração do transporte público da Grande Floripa aguarda governador Saiba quais deputados catarinenses aderiram à CPI da Lava-Jato​​​​​​​  

Continuar lendo
(Mauro Schlieck, divulgação)

Tecnologia para conectar supermercados e unidades de agricultura familiar

Por Estela Benetti

20/06/2018 - 05h00

Associação Catarinense de Supermercados (Acats) e a Simplus firmaram parceria com a Epagri para cadastrar os produtores da agricultura familiar do Estado que fornecem ao setor supermercadista. A Simplus, de Joinville, fará o cadastro e a validação das informações técnicas e fiscais dos produtos coloniais e publicará as mesmas na plataforma conforme os padrões estabelecidos pelo varejo brasileiro e pela associação global GS1. A iniciativa gera mais oportunidades de vendas. Líder nacional, a Simplus tem mais de 15 mil itens de 900 fornecedores cadastrados. Entre os varejistas que usam os serviços, estão os supermercados de SC. Na assinatura de ontem, a partir da esquerda, Wellington Machado da Simplus, Paulo Arruda da Epagri, o secretário de Agricultura, Airton Spies, e o presidente da Acats, Paulo Cesar Lopes.    Floripa Airport faz Aufrichtefest Concessionária do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, a Floripa Airport fará evento dia 26 para marcar a conclusão da primeira fase da obra do novo terminal de passageiros da Capital. Vai inaugurar o Visitor Center, espaço de 163 metros quadrados – um tipo de miniatura do novo terminal – com uma  Aufrichtefest, festa típica suíça que marca o início da verticalização de uma construção. O showroom, com arquitetura criativa, foi feito por empresa de Tubarão. Conta com lounge, auditório com 40 lugares, sala de reunião e dois terraços. O objetivo do espaço é testar os materiais que serão usados na construção do terminal, que deverá iniciar operações em agosto do ano que vem. A festa de terça terá executivos da Zurich Airport e lideranças da região.    EDP e Celesc A Celesc e a multinacional EDP realizaram de 11 a 14 deste mês as audiências públicas necessárias para apresentação dos impactos ambientais de cinco novas linhas de transmissão de alta tensão, que serão feitas no Estado. Vão totalizar 500 quilômetros de linhas e terá uma subestação de energia. As audiências são exigências do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e foram feitas em Lages, Siderópolis, Orleans e Biguaçu. O investimento é de R$ 1,3 bilhão e vai melhorar a distribuição de energia na Região Sul.   Gás natural A empresa Golar Power Latam deu mais um passo para obtenção de licença para instalação de terminal de regaseificação de gás natural liquefeito na Baia da Babitonga, em São Francisco do Sul. A Secretaria Nacional de Portos informou que a área escolhida é compatível com as atuais diretrizes do setor portuário.    Floripa sustentável O conselho deliberativo do Movimento Floripa Sustentável, em reunião segunda-feira, decidiu que vai apoiar 10 projetos que se enquadram nos eixos que orientam a filosofia do movimento. São eles: planejamento urbano, crescimento econômico, proteção ambiental e desenvolvimento social. Entre os projetos a serem apoiados estão o Parque Marina Beira Mar, Cidade Unesco de Gastronomia e desenvolvimento da área leste da XV de novembro, deve ser transformada em distrito criativo.     Mais mel A edição 2018 do Feira do Mel, que se encerrou sábado no centro de Florianópolis, vendeu 40 toneladas de mel e derivados. Foram 10 toneladas a mais do que no ano anterior. A mudança do local, para a Avenida Paulo Fontes, em frente ao Ticen, ajudou.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
(Divulgação)

Morre Eliezer Batista, pai de Eike e visionário de portos de Santa Catarina

Por Estela Benetti

20/06/2018 - 04h20

Nascido em Nova Era, Minas Gerais e graduado na universidade federal de Curitiba, o engenheiro Eliezer Batista, fundador da Vale e ex-ministro de Minas e Energia, teve influência importante na economia brasileira e, em especial, na logística portuária catarinense. Ele faleceu segunda à noite, no Rio de Janeiro, aos 94 anos, devido a problemas respiratórios. Pai do ex-bilionário Eike Batista, ele fez um sobrevoo no litoral catarinense em 1992 e apontou as regiões que poderiam sediar portos com calado profundo, assim podendo receber grandes navios. Indicou Imbituba e o Norte do Estado. Em função disso, foi construído o Porto de Itapoá, o Porto de Imbituba atraiu investidores privados para o seu terminal de contêineres, e mais dois projetos portuários estão em andamento no Norte em função das suas informações, o Terminal Graneleiro Babitonga (TGB) e o Porto Brasil Sul, este último ainda dependendo de licenças para instalação. Anos mais tarde, a partir de 2003, no primeiro mandato do governador Luiz Henrique da Silveira, Eliezer Batista e o seu sócio, o ex-ministro Raphael de Almeida Magalhães, foram contratados para fazer um novo Masterplan ao Estado, plano estratégico de desenvolvimento. Para esse documento, reforçaram a importância dos portos e de ferrovias para liga-los ao Brasil.  Há também quem atribui a Eliezer a sugestão para o filho Eike ter avaliado terreno para instalar o estaleiro OSX em Biguaçu, bem ao lado da Praia da Daniela, situada no Norte da Ilha de SC. O projeto orçado em mais de R$ 2 bilhões, para a construção de plataformas de petróleo, foi lançado com pompa na Fiesc em 15 de setembro de 2009, em evento que Eike foi acompanhado do pai Eliezer. Os ambientalistas e os moradores do Norte da Ilha protestaram contra o tipo de empreendimento, o ICMbio não concedeu licença ambiental e o empresário decidiu levar o projeto para o norte fluminense. Quando o império de Eike quebrou, disse que os projetos não foram bem compreendidos. Dos seus sete filhos, Eike era o que mais se parecia com o pai nas estratégias desenvolvimentistas. Só que os projetos do patriarca deram mais certo, a transformação da Vale numa gigante mundial, criou o programa de mineração Grande Carajás, e no setor privado ajudou a fundar a Aracruz. Inteligente, com cultura global e falando nove idiomas, Eliezer teve participação destacada em mais de 60 anos na economia brasileira.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
Tasso Marcelo, Agência Estado, BD: 19/09/2011

Morre Eliezer Batista, estrategista de portos de SC e pai do Eike

Por Estela Benetti

19/06/2018 - 06h15

(Foto: Tasso Marcelo, Agência Estado. BD: 19/09/2011 ) A economia de Santa Catarina é impactada positivamente pelas estratégias do ex-ministro das Minas e Energia e ex-presidente da Vale, Eliezer Batista, que faleceu na noite desta segunda-feira, aos 94 anos, no Hospital Botafogo, Rio de Janeiro. Pai do ex-bilionário Eike Batista, o engenheiro nascido em Nova Era, Minas Gerais e graduado na Universidade Federal do Paraná fez um sobrevoo no litoral catarinense em 1992 e apontou as regiões que poderiam sediar portos com calado profundo, assim podendo receber grandes navios. Indicou Imbituba e o Norte do Estado. Em função disso, foi construído o Porto de Itapoá, Imbituba atraiu investidores privados para o seu terminal de contêineres e há mais dois projetos portuários em andamento, o Terminal Graneleiro Babitonga (TGB) e o Porto Brasil Sul, este último ainda dependendo de licenças para instalação. Anos mais tarde, no primeiro mandato do governador Luiz Henrique da Silveira, a partir de 2003, Eliezer Batista e o seu sócio, o ex-ministro Raphael de Almeida Magalhães foram contratados para fazer um novo Masterplan ao Estado, um plano estratégico de desenvolvimento. Para esse documento, reforçaram a importância dos portos e de ferrovias para liga-los ao Brasil. Algumas reuniões foram na Federação das Indústrias (Fiesc) em que Eliezer, em conversa informal, contou como aprendia rapidamente idiomas. Disse que falava nove, que sabia mais russo do que português e que aprendeu italiano em três meses quando esteve em Veneza para estudar música.  Em 2011, quando o Porto de Itapoá foi inaugurado, o empresário Hildo Battistella disse que o terminal foi construído em função da informação de Eliezer. Ano passado, quando foi lançado o Porto Brasil Sul, o presidente da empresa investidora, a WorldPort, Marcus Barbosa, também afirmou que o projeto resultou de análise do ex-presidente da Vale. Há também quem atribui a ele a sugestão para o filho Eike ter avaliado terrenos para instalar o estaleiro OSX em Biguaçu, bem ao lado da Praia da Daniela, situada no Norte da Ilha de SC. O projeto orçado em mais de R$ 2 bilhões, para a construção de plataformas de petróleo, foi lançado com pompa na Fiesc em 15 de setembro de 2009, em evento que Eike foi acompanhado do pai Eliezer. Os ambientalistas e os moradores do Norte da Ilha protestaram contra o tipo de empreendimento e o empresário decidiu levar para o norte fluminense em 2011.  Sempre com olho no futuro e em megaprojetos, Eliezer Batista era conselheiro do filho nos negócios. Quando o império de Eike quebrou, disse que os projetos não foram compreendidos. Com certeza, dos seus sete filhos, Eike era o que mais se parecia com o pai nas estratégias desenvolvimentistas. Só que os projetos do patriarca deram mais certo, a transformação da Vale numa gigante de minério de ferro com destaque para vendas ao Japão e o programa de mineração Grande Carajás, no Pará, Goiás e Maranhão. Inteligente, com cultura global, Eliezer teve participação destacada em mais de 60 anos na economia brasileira.  Leia as últimas notícias sobre economia

Continuar lendo

Programa Novos Caminhos promove educação de jovens em Chapecó

Por Estela Benetti

19/06/2018 - 05h15

Acontece nesta terça-feira (19) no Hotel Lang, em Chapecó, evento para difundir o programa Novos Caminhos, que visa apoiar a educação de jovens. Participarão os presidentes da Federação das Indústrias de SC (Fiesc), Glauco José Côrte, do Tribunal de Justiça de SC, Rodrigo Collaço, da OAB/SC, Paulo Brincas, e a presidente da Associação dos Magistrados, Jussara Wanddscheer.  Livro de Côrte O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, lança hoje, a partir das 19h30min, na sede da entidade, o livro A Indústria em Perspectiva. A obra reúne artigos que ele publicou na mídia nos últimos anos. O lançamento será em mais uma edição do evento Pautas e Panelas da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), presidida pelo jornalista Ademir Arnon. Também será lançada a edição de 30 anos do Prêmio Fiesc de Jornalismo.    Aplicativo na Exposuper Aberta ontem à noite, a Exposuper 2018, feira e congresso promovida pela Associação Catarinense de Supermercados (Acats) na Expoville, em Joinville, conta com um aplicativo para facilitar a vida dos 35 mil participantes. Basta buscar a palavra Acats para baixar a solução que traz tudo sobre o evento. A propósito, a Exposuper aquece a economia de Joinville, envolve 2,3 mil profissionais, 85% da região e lota a rede hoteleira por seis dias, movimento só comparável ao do Festival de Dança em julho.     Mais futuro Dentro do programa Cidade Empreendedora, a prefeitura de Florianópolis e o Sebrae realizam, a partir de hoje, uma série de eventos para avançar no Plano de Desenvolvimento Econômico do Município (Pedem). O objetivo é detalhar ações para desenvolver os cinco pilares estratégicos eleitos no Pedem, explica o superintendente de Desenvolvimento Econômico da prefeitura, Piter Santana.   Prêmios do FAM Em Florianópolis, quem aquece o turismo é o 22º Festival Audiovisual do Mercosul, o FAM 2018, que recebeu quase 800 inscrições e começa hoje. Ao todo, serão 58 filmes de 10 países e a premiação somará R$ 142 mil.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
(FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS)

Serviços crescem 4% em SC e sinalizam retomada

Por Estela Benetti

19/06/2018 - 04h20

O setor de serviços de Santa Catarina fechou abril com crescimento de 4% frente ao mesmo mês do ano passado, alta de 1,4% na comparação com março - considerando ajuste sazonal – e, no período de janeiro a abril, teve queda de 0,1%, uma variação que pode ser considerada um empate técnico. s dados são da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE. Vale observar que esta alta frente ao mesmo mês de 2017 é a segunda do setor desde junho de 2015, quando começou a apresentar uma série de resultados negativos devido à recessão, interrompida somente em dezembro do ano passado com uma alta de 4,1% frente ao mesmo mês de 2016. Chama a atenção que, nos dois casos, os resultados frente aos meses imediatamente anteriores vinham crescendo há dois meses. No caso atual, houve alta de 0,9% em fevereiro, 0,4% em março e 1,4% em abril.  O turismo, que também tem uma pesquisa específica do IBGE, é um segmento dos serviços que tem apresentado desempenho acima da média nacional em Santa Catarina desde o ano passado. Em abril, cresceu 10,5% frente ao mesmo mês de 2017, avançou 2,7% frente ao mês anterior e, de janeiro a abril deste ano, cresceu 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.  Na avaliação do economista Paulo Zoldan, da diretoria de Planejamento e Orçamento da Secretaria de Estado da Fazenda, o bom desempenho da produção industrial e do varejo do Estado desde o fim de 2016 está se refletindo na retomada dos serviços agora.  – A produção industrial de Santa Catarina, nos últimos 12 meses encerrados em abril, cresceu 5,8%. O varejo do Estado, na mesma comparação anualizada, cresceu 12,7%, a maior alta do país. Isso está ajudando na retomada do setor de serviços, que é mais disperso na economia e depende de outros setores – explica Zoldan.  Em abril, os serviços prestados às famílias, como hospedagem e alimentação, cresceram 9,5% em volume frente ao mesmo mês do ano passado, um pouco melhor que em março, quando avançaram 8,2%. Os transportes tiveram um salto de 17,3% em abril e a categoria Outros serviços cresceu 0,9%. Os serviços de informação e comunicação tiveram queda de 4,7%, menor que as de meses anteriores, e a categoria de Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares recuou 8,5% no mês. Apesar da elevada queda, essa categoria está melhor que no mês anterior, quando recuou 14,8%, e que a média dos últimos 12 meses, que acumulou retração de 9,9%.  Peso no PIB O economista Paulo Zoldan, da equipe de planejamento e orçamento da Fazenda do Estado, observa que os serviços têm o maior peso no Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Junto com o comércio, respondem por 66% do PIB catarinense. Desse total de pontos percentuais, 18,4% vem do comércio, 13,6% do setor público e 10,7% do mercado imobiliário. Pela última análise sobre PIB, a agropecuária respondia por 6% e a indústria, 27,8%, sendo 21% indústria de transformação.    Dados parecidos As últimas pesquisas sobre serviços mostram que os números de Santa Catarina estão mais parecidos com a média nacional. Em abril, o setor cresceu no país 2,2% frente ao mesmo mês de 2017, avançou 1% em relação ao mês imediatamente anterior e teve queda de 0,6% no acumulado de janeiro a abril.    Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
(Prefeitura de Florianópolis, DIvulgação)

Florianópolis entre as cidades criativas da Unesco

Por Estela Benetti

18/06/2018 - 04h20

Como integra desde o ano passado o grupo de Cidades Criativas da Unesco em Gastronomia, Florianópolis marcou presença no evento que reuniu representantes desse grupo em Cracóvia, na Polônia, na última semana. A Capital foi representada pelo superintendente municipal de Tecnologia, Marcus Rocha (D), que encontrou em Cracóvia dois líderes de cidades brasileiras com o mesmo título, o prefeito de Belém do Pará, Zenaldo Coutinho (C ), e o prefeito de Paraty, no Rio de Janeiro, Carlos José Gama Miranda (E). Esse selo da Unesco é um diferencial de atração turística para Florianópolis, que se projeta em gastronomia baseada em frutos do mar, tendo as ostras como um atrativo regional exclusivo no Brasil. Muitos turistas vêm à cidade para consumir ostras.    Temer sanciona lei de agro Enfim, agora o Brasil tem uma legislação semelhante a de país do primeiro mundo para a venda de produtos de origem animal da agroindústria artesanal. Os que têm inspeção estadual e municipal poderão ser vendidos em todo o Brasil com um selo específico, o ARTE, e serão fiscalizados pelas vigilâncias estaduais em cada mercado. O presidente Michel Temer sancionou a nova lei sexta-feira. Muitos se envolveram para viabilizar essa mudança, informa a doutoranda em Ciência de Alimentos da UFSC, Michelle Carvalho.    Perdas de R$ 100 milhões Os estragos da greve dos transportes nas contas do governo de SC não se limitarão aos R$ 130 milhões de abril. Os meses de maio e junho somarão R$ 100 milhões de perdas também, prevê o gerente de fiscalização da Secretaria da Fazenda de SC, o  auditor fiscal Sérgio Pinetti. Segundo ele, as perdas se estenderão por seis meses, com impacto menor.    No Fórum do Mdic O presidente da Ampe Metropolitana, a Associação dos Empreendedores de Micro e Pequenas Empresas da Região de Florianópolis, Piter Santana, será o representante catarinense no Fórum de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas promovido pelo Ministério do Desenvolvimento (Mdic), em Brasília. O empresário foi eleito para o cargo na reunião da Fampesc realizada no fim de semana em Rio do Sul. O objetivo do fórum é discutir e criar políticas públicas para o desenvolvimento.    Unesc 50 anos A Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina (Unesc), fundada em Criciúma em 22 de junho de 1968 pelo industrial Ruy Hülse, inicia as comemorações do cinquentenário. O primeiro evento é o lançamento da Escola de Gestores da Unesc, que será realizado hoje à tarde pela reitora Luciane Bisognin Ceretta.     Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
(Divulgação)

Exposuper abre com projeção de vendas 12,5% maiores 

Por Estela Benetti

18/06/2018 - 03h50

Um dos eventos econômicos mais fortes do Estado, a Exposuper, feira e congresso de supermercadistas promovida pela Associação Catarinense de Supermercados (Acats), abre nesta segunda-feira (18) à noite e vai até quinta-feira, na Expoville, em Joinville, com mais expositores, projeção de receita maior e mais público que na edição de 2017. O setor, que sofre menos os altos e baixos das crises econômicas, estima que no evento deste ano serão fechados negócios que somarão receita de R$ 450 milhões, 12,5% mais do que os R$ 400 milhões estimados para a edição do ano passado. O número de expositores supera 250, enquanto em 2017 eram pouco mais de 200, e o público estimado é de 35 mil pessoas, contra 30 mil na edição anterior.  A economia brasileira registra retomada tímida, mas o setor supermercadista, tanto catarinense quanto nacional, estima crescimento real de vendas de 3% para este ano, mesmo após o impacto da paralisação dos caminhoneiros. Como as pessoas não estão fazendo grandes dívidas devido à instabilidade política, podem consumir mais nos supermercados.  O termômetro de vendas, calculado pela Acats, apresenta números mais tímidos do que os das pesquisas mensais do IBGE. O dado do termômetro aponta para o período de janeiro a abril queda de 1,8% devido ao descompasso da Páscoa, que teve vendas em março enquanto no ano passado foi em abril. Mas a pesquisa mensal do comércio do IBGE mostra que o setor, em SC, cresceu 15% no primeiro quadrimestre frente aos mesmos meses do ano passado e 6,4% em abril na comparação com o mesmo período de 2017, o que indica uma retomada consistente.  Segundo o presidente da Acats, Paulo Cesar Lopes, a Exposuper, além de gerar oportunidade de negócios entre supermercadistas e fornecedores, conta com mais de 40 palestras que permitirão atualização sobre gestão, tecnologias e inovações ao setor.  Melhores estandes Um ponto alto da Exposuper são os belos estandes repletos de lançamentos de alimentos. Por isso, uma novidade deste ano será uma premiação aos melhores. A seleção para as categorias grande, pequeno e médio será feita em parceria com a Popai Brasil consultoria.    Atenção à saúde Os supermercados vendem principalmente alimentos, mas os gestores do setor estão atentos à importância da boa forma e atividade física. Por isso uma palestra de amanhã vai abordar o tema. A consultora de saúde Claudia de Souza Santos falará sobre atividade física, alimentação saudável e saúde emocional. E na quarta-feira o nadador olímpico Fernando Scherer fará palestra magna sobre superação de desafios.   Leia outras publicações de Estela Benetti

Continuar lendo
Exibir mais
Estela Benetti

Estela Benetti

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação