nsc
    nsc

    Comércio

    Comércio de SC recua 0,5% em julho frente ao mês anterior, mas cresce 12,2% ante 2019

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    10/09/2020 - 11h16 - Atualizada em: 10/09/2020 - 11h25
    Supermercados e hipermercados foram um dos setores que mais cresceram em julho em SC
    Supermercados e hipermercados foram um dos setores que mais cresceram em julho em SC (Foto: Fort Atacadista, Divulgação)

    O volume de vendas do comércio de Santa Catarina fechou o mês de julho com recuo de -0,5% em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, mas cresceu 12,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado. No ano, teve alta de 3,4% e no acumulado de 12 meses cresceu 6,3%, essa a segunda melhor média do país, atrás apenas do Amazonas, que avançou 6,4% no período. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) de julho, divulgada hoje pelo IBGE. 

    No varejo ampliado, que inclui móveis e materiais de construção, SC teve crescimento, em volume, de 3,5% em julho frente a junho, de 7,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado, recuou -1,1% no acumulado do ano, mas cresceu 4,3% em 12 meses.

    Produção industrial de SC sobe 10% em julho; acumulado de 2020 segue com queda de 13%

    A receita nominal do varejo catarinense, em julho, cresceu 1,8% ante o mês anterior, avançou 15,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado, teve alta de 5,8% no acumulado deste ano e de 8,5% em 12 meses.

    No Brasil, o volume de comércio cresceu 5,2% em julho em relação ao mês anterior, com ajuste sazonal, cresceu 5,5% frente a julho do ano passado, no ano caiu -1,8% e em 12 meses ficou em 0,2%.

    Em Santa Catarina, no mês de julho frente ao mesmo mês de 2019, as maiores altas foram registradas em eletrodomésticos (29,2%), supermercados e hipermercados (28,1%), materiais de construção (24,4%), móveis (15,3%) e produtos farmacêuticos (10,5%). As maiores quedas ocorreram em livros, jornais e revistas (-46,6%), equipamentos e materiais de escritório (-42,3%), combustíveis (-12,4%), veículos e peças (-6,5%) e tecidos e confecções (-3,7%).

    O comércio catarinense registrou leve recuo de -0,5% frente ao mês anterior, após ter crescido 2,8% em junho e 20,5% em maio na mesma comparação. A retração de julho pelos dados gerais do setor, aconteceu principalmente em função do agravamento da pandemia, que fez mais pessoas ficarem em casa. Itens que dependeram de vendas virtuais e alimentos foram melhor no mês.

    Apesar disso, SC segue acima da média nacional, especialmente no acumulado de 12 meses. A expectativa é de que o comércio seguirá acima da média nacional no Estado porque dados gerais da economia mostram ritmo melhor que o do Brasil.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas