nsc
    nsc

    Incertezas

    Coronavírus causa alta do dólar e reduz viagens de catarinenses ao exterior

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    05/03/2020 - 16h34 - Atualizada em: 12/03/2020 - 12h46
    Dólar (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
    Dólar (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

    A alta persistente do dólar, que nesta quinta-feira (5) chegou a R$ 4,6515 na cotação comercial, com variação de 1,56% após ter subido até 1,69% no dia; e do dólar turismo a R$ 4,8582 em nível nacional, 1,57% mais no dia, vem causando mais apreensão em Santa Catarina. O dólar mais caro eleva custos de serviços que empresas estão tendo que contratar no exterior, especialmente logística de exportação, e também prejudica viagens internacionais.

    A presidente da Associação Catarinense de Agências de Viagens (ABAV-SC), Conceição Junckes, disse que no Estado cerca de 40% das viagens estão sendo suspensas por pessoas e empresas em função do coronavírus e não devido a alta do dólar. Isso porque as viagens internacionais são marcadas com muita antecedência. Algumas pessoas estão mudando de destino para não perder pacotes já pagos. Quem ia para a Europa, muda para os Estados Unidos, por exemplo, conta ela.

    A compra de dólar em casas de câmbio do Estado, para viajar, caiu cerca de 70% este mês frente ao anterior, informa Genison da Silveira, que atua na Açoriana Corretora de Câmbio, empresa que tem filiais em nove cidades catarinenses. Segundo ele, as razões principais para essa retração é o preço do dólar turismo, que chegou a R$ 4,92 nesta quinta-feira na empresa após a marca de R$ 4,80 quarta-feira. Isso apesar de muitas pessoas estarem desistindo de viajar e retornando à agência para vender os dólares que usariam lá fora.

    De acordo com o economista e gestor de investimentos da Par Mais, Alexandre Amorim, a principal causa da alta do dólar é a incerteza causada pelo coronavírus, não só no Brasil, mas em todo o mundo. Outras moedas estão se desvalorizando também. Ele observou que a moeda americana subiu pouco mais de 15% do final do ano até agora. Estava em R$ 4,00 e subiu para R$ 4,65.

    O preço justo de mercado, para o dólar, seria em torno de R$ 4,00, avalia ele. Outras razões da alta é uma pressão do mercado para testar até onde o Banco Central deixa a moeda subir e também há os que compram porque discordam da intenção do BC de cortar ainda mais a taxa de juros Selic.

    Para quem vai viajar, ele recomenda comprar um pouco de dólar por mês. Quem usa somente o cartão, Amorim sugere a abertura de uma conta digital internacional, para ser usada com cartão no exterior. Nesse caso, a pessoa vai gastar somente taxas em torno de 1,1% e se livra de pagar 6,38% de Imposto sobre Operação Financeira (IOF).

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas