nsc
nsc

Autônomos graduados

Escritório de SC tem 70 vagas para agentes de investimentos em home office

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
11/06/2021 - 14h12
Leandro Marchioretto, fundador e CEO da Amur Capital
Leandro Marchioretto, fundador e CEO da Amur Capital (Foto: Divulgaçao)

Entre os impactos da Covid-19 na economia está o surgimento de empresas com trabalho totalmente em home office. Essa foi a escolha do escritório de serviços financeiros Amur Capital, que iniciou atividades em dezembro do ano passado em Itajaí, Santa Catarina. Segundo o CEO e um dos fundadores, Leandro Marchioretto, de janeiro até agora 80 agentes autônomos de investimentos (AAIs) de 14 estados ingressaram na empresa, mas ainda restam 70 vagas para completar a meta deste ano que é ter equipe de 150 profissionais de diversas regiões do país.

- Dar oportunidade para trabalhar em home office foi um diferencial. O nosso plano para cinco anos é ter 500 sócios. É ambicioso mas acreditamos que vamos conseguir caso o ritmo alcançado no início continue - diz Marchioretto.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O crescimento rápido também chamou a atenção do mercado financeiro e resultou em convite para um contrato com o BTG Pactual, que foi aceito. A estreia da Amur Capital no mercado foi por meio de parceira com o grupo coreano Mirae Asset. Apesar dessa multinacional ser maior, a migração para o BTG foi em função da representatividade no mercado brasileiro, que também oferece estrutura completa de produtos, atendimento e sistemas, o que facilita as operações. Outro passo do escritório catarinense será a abertura, em breve, de unidade na Avenida Paulista. Depois da pandemia, seguira modelo híbrido, com home office e prestação de serviços a partir de escritórios nos principais centros do país. 

Outra estratégia da Amur foi oferecer formação em finanças, necessária para o agente autônomo de investimentos. Isso permite ampliar o número de profissionais numa área que ainda tem carência de pessoas qualificadas.

- Vimos que no mercado de assessoria de investimentos existem algumas brechas para entrar. Uma delas é formar agente autônomo. Tem muita gente graduada em engenharia ou em outras áreas interessadas em entrar no mercado financeiro, mas na maioria dos escritórios, as pessoas sem experiência acabam não ganhando oportunidade. Então, decidimos ser formadores de agentes autônomos. Se a pessoa tem boa qualificação, se comunica bem e tem bom perfil de atendimento e quer evoluir, podemos formar essa pessoa através de cursos e treinamentos – explica o CEO da Amur.

Os escritórios de investimentos ganharam força nos últimos anos no Brasil em função dos juros básicos baixos. O esforço é convencer poupadores a tirar dinheiro da caderneta de poupança, por exemplo, e aplicar em renda fixa, fundos imobiliários, ações, debêntures e outros serviços.

Mas como é a remuneração? Esse dado não é aberto e pode variar muito de acordo com a produtividade, isto é, da quantidade de milhões de reais que o agente consegue atrair para o escritório administrar. Um dado médio de referência é 0,5% ao ano sobre o total aplicado. Se o profissional consegue uma carteira de R$ 10 milhões, receberá R$ 50 mil por ano, o equivalente a R$ 4,1 mil por mês. Interessados em integrar a equipe da Amur podem se inscrever no site da empresa. 

Taxa de desemprego de SC sobe para 6,2%, mas segue a menor do país

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas