nsc
nsc

Comércio exterior

EUA são principal destino das exportações de SC em fevereiro

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
09/03/2021 - 07h09 - Atualizada em: 09/03/2021 - 07h16
Imagem do Porto de Itapoá
Imagem do Porto de Itapoá (Foto: Divulgação)

Santa Catarina encerrou fevereiro com US$ 633 milhões em exportações, 29,7% mais do que o mês anterior e com queda de 5,5% na comparação com o mesmo período de 2020. O principal destino foi o mercado dos Estados Unidos, onde se destacaram as vendas de partes de motores de veículos e produtos de madeira, colaborando mais para receita total de US$ 122,6 milhões naquele mercado. As importações alcançaram US$ 1.881 bilhão e a principal origem foi a China, com US$ 784,9 milhões. SC teve em fevereiro um déficit de R$ 1,248 bilhão na balança comercial. Os dados foram organizados pelo Observatório Fiesc, da Federação das Indústrias do Estado.

Apesar do avanço de outros setores, as carnes continuam como principais produtos da pauta de exportações catarinenses. As vendas de carnes de aves geraram a maior receita, totalizando US$ 111,10 milhões, mas tiveram queda de 15% frente ao mesmo mês de 2020. Em segundo lugar ficou a carne suína, com vendas de US$ 92,22 e alta de 20,77% frente a fevereiro do ano anterior. As vendas de partes de motores somaram US$ 29,56 milhões, móveis e partes alcançaram US$ 27,18 milhões e carpintarias de madeira para construções faturaram US$ 24,55 milhões.

Exportações de SC em janeiro caem 16%

Desde que os efeitos da pandemia passaram a pesar mais nas decisões comerciais no mundo, os EUA voltaram a se destacar nos destinos catarinenses e, eventualmente, tem ficado em primeiro lugar nos últimos meses. Foi assim também em janeiro deste ano. A China ficou em segundo lugar em fevereiro, com US$ 87,7 milhões, a Argentina em terceiro (US$ 32,3 mi), o Chile em quarto (US$ 29,93 mi) e o Japão em quinto lugar (US$ 28,85 mi). Mas no balanço anual de 2020, a China seguiu como maior destino de produtos de SC.

Os produtos mais importados mês passado por SC foram cobre (US$ 104,24 mi), polímeros de cloreto de vinilo (US$ 41,93 mi), polímeros de etileno (US$ 38,76 mi), fios sintéticos (US$ 33,20 mi) e dispositivos semicondutores (US$ 32,98 mi).

Em fevereiro, as exportações brasileiras alcançaram US$ 16,182 bilhões, o que significou um aumento de 13% frente ao mesmo mês de 2020. As importações do país alcançaram US$ 15,030 bilhões, o que viabilizou um superávit comercial de US$ 1,152 bilhão.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas