nsc
nsc

Consequências da pandemia

Exportações de SC caem 12,2% no primeiro semestre de 2020

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
08/07/2020 - 11h06
Exportações de SC caem 12,2% no primeiro semestre
Exportações de SC caem 12,2% no primeiro semestre (Foto: Marcos Porto / Porto de Itajaí, divulgação)

Os impactos negativos da pandemia do novo coronavírus afetaram as exportações catarinenses no primeiro semestre. No período de janeiro a junho, as vendas externas somaram US$ 4 bilhões, 12,2% a menos do que as do mesmo período de 2019. As importações no semestre ficaram em US$ 7,2 bilhões, com recuo de 11,3%.

Nessas duas comparações, o desempenho catarinense foi inferior ao da média nacional. No primeiro semestre, o Brasil exportou US$ 101, 7 bilhões, com queda 7,1% frente aos mesmos meses de 2019. As importações do país alcançaram US$ 79,4 bilhões, com retração de 5,2%.

>> Micro e pequenas empresas de Santa Catarina avançam no mercado internacional

Durante o mês de junho, Santa Catarina vendeu no exterior US$ 602 milhões, o que significou uma queda de 19,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O destaque positivo foi a venda de carne suína, que alcançou US$ 90,3 milhões, um crescimento de 29,55% frente ao mesmo mês do ano passado. Esse produto liderou o faturamento das exportações do Estado no mês. As vendas seguem em alta porque a China continua comprando mais devido à crise de sanidade que ainda enfrenta na produção, atingida pela peste suína africana. No semestre, as exportações de carne suína do estado cresceram 42%.

A receita com a venda de carne de aves no exterior, em junho, alcançou US$ 84,2 milhões, o que representa uma queda de 46,64% frente ao mesmo mês de 2019, quando o estado exportou US$ 157,8 milhões. A retração acontece porque os mercados consumidores estão sendo fortemente impactados pela pandemia. A maior parte da carne de frango é consumida fora de casa e, com empresas e restaurantes fechados, essa demanda não acontece. No semestre, o produto continuou liderando as vendas externas do Estado, respondendo por 17% do total, embora tenha tido queda de 37%. A expectativa é de que melhore no segundo semestre.

O terceiro produto mais exportado por SC no mês foi soja, com receita de US$ 65,8 milhões e recuo de 27% na comparação com 2019, quando vendeu no mês US$ 90,2 milhões. No semestre, cresceu 12% em vendas no exterior.

Os demais produtos exportados, a maioria industrializados, tiveram queda em função da retração da demanda global causada pela pandemia.

>> Petrobras anuncia novo aumento no preço da gasolina nas refinarias

As importações do estado em junho chegaram a US$ 882 milhões, com redução de 32% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Os itens mais comprados lá fora foram produtos laminados, cobre e polímeros plásticos. No Brasil, em junho frente ao mesmo mês de 2019, os valores movimentados nas exportações caíram 2,7% e nas importações, 19,8%, respectivamente.

Santa Catarina fechou o primeiro semestre tendo a China como principal mercado de exportações, que absorveu 24% do total, com aumento de 49% frente ao mesmo período de 2019. Em segundo lugar ficaram os Estados Unidos, com 15% das vendas e queda de 9,7%.

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

Mais colunistas

    Mais colunistas