nsc

publicidade

Entrevista

Guga Kuerten, do tênis para as finanças

Compartilhe

Estela
Por Estela Benetti
11/10/2019 - 05h30 - Atualizada em: 11/10/2019 - 07h33
(Foto: Divulgação)

Após administrar com maestria a carreira de tenista, o tricampeão de Roland Garros Gustavo Kuerten se destaca agora como empresário da área de finanças. Ele é o embaixador e um dos sócios da Genial Investimentos, plataforma com atuação internacional que ajuda pessoas físicas, fundos, atletas e outros a realizar os mais diversos investimentos em renda fixa e variável. Nesta quinta, antes de encerrar o primeiro Genial Day, em Florianópolis, que reuniu profissionais de todo o país, ele concedeu esta entrevista na qual falou sobre a vida de empresário, como administrou suas finanças desde criança e reforçou a importância de buscar um trabalho qualificado para a gestão de recursos.

A Genial Investimentos tem sede em São Paulo, filiais em Nova York e Miami e vai abrir mais uma em Portugal em breve. Conta com 360 colaboradores, tem R$ 32 bilhões de ativos sob custódia, mais de 180 parceiros e perto de 200 mil clientes.

O Guga atleta, com talento e disciplina, chegou ao topo do mundo do tênis. Como é o Guga empresário?

A forma de relação tende a ser similar nas profissões escolhidas. Vai muito da percepção sobre as coisas. No objetivo específico do tênis eu me relacionava sempre com uma motivação enorme, esforço, um canal emocional também de incentivo a superar desafios. Eu vejo que em todas as iniciativas, no Instituto Guga Kuerten e aqui na Genial é esse o mesmo eixo de conexão: querer fazer algo surpreendente, querer fazer melhor todos os dias. No Genial Day, por exemplo, a tecnicidade fica com os especialistas, de poder aprofundar todos os detalhes.

Também cabe muito, em todas as empresas o lado de trazer coesão, de incentivar visões de maiores pretensões, ter ambição na medida certa, construir iniciativas que são de fato surpreendentes. Aqui a gente fala em algo que é uma mudança brusca na forma de investir, que é o dinheiro, com o qual todas as pessoas do mundo estão relacionadas. É uma empresa que pode atender todas as classes sociais.

Quais são os principais objetivos da Genial?

Um dos objetivos maiores é trazer simplicidade, clareza, acesso para as pessoas que nunca tiveram oportunidade de investir em produtos financeiros com boa performance. Muitas pessoas estão acostumadas a investir em caderneta de poupança. Uma empresa assim oferece mais oportunidades para as famílias, de melhor retorno financeiro. Quando surgiu esse projeto, para a nossa família fez muito sentido.

Por que fez sentido?

Primeiro, porque é um case de referência extraordinária o caminhar da nossa carreira (do tenista Guga Kuerten) relacionada ao preparo, planejamento, como fazer, o que fazer, investimentos com dinheiro, perspectivas, o futuro. Lá no início, o Rafa (o irmão de Guga, Rafael Kuerten, que preside as empresas da família) tinha essa visão de montar uma equação que saísse daquela enrascada conhecida: o atleta tem 10 a 15 anos de atuação, mas tem cerca de 80 anos de vida, muita estrada pela frente.

E se der duas derrapadas é suficiente para gastar todo o combustível. Aí começamos um planejamento financeiro inteligente que levou a um amadurecimento. O que aconteceu com a gente em 1997, foi uma especialização que a própria ATP (Associação de Tenistas Profissionais) oferecia para assessorar os tenistas nos investimentos financeiros. Tinha três indicações e um especialista passou a nos auxiliar.

Com que idade você começou a poupar?

Nós começamos no Besc com uma caderneta de poupança. A mãe nos levava todo o dia 5 de cada mês lá. Eu tinha nove ou 10 anos. A gente anotava os valores e torcia para que a inflação fosse alta para render mais. Mas fui vendo que com a inflação eu estava ficando mais pobre. Hoje as crianças aprendem na escola.

Seus filhos já investem?

A Maria Augusta (7 anos) e o Luiz Felipe (6 anos) já têm as contas deles. Já estão com um cofrinho aqui na Genial. A gente mostra a dinâmica como é. Eles acompanham.

A Genial tem programa especial para gestão de finanças de atletas. Por que a iniciativa?

Temos a Genial Excelence. É para atender atletas e artistas que têm essas carreiras curtas, mas que precisam de um planejamento intenso porque o volume financeiro, às vezes, é alto num curto espaço de tempo. Pelo nosso histórico e olhando para trás em que a gente vê 90% dos atletas colocando tudo a perder, a Genial criou essa plataforma específica para atender e ir mais a fundo nesse ensinamento. É preciso cuidado, cautela, planejamento com bastante delicadeza porque às vezes vem uma fortuna, mas ela termina em dois ou três anos. Foi uma requisição de ambas as partes – da Genial e de atletas – mas a gente queria muito oferecer esse serviço para que os atletas tenham um atendimento profissional e se sintam apoiados, amparados, com boas decisões. Assim, cada vez o esporte pode se profissionalizar ainda mais. É algo “genial” que a gente criou e tem esse gostinho especial. O executivo Luciano Faustino é quem toca isso no dia a dia. Ele sabe como é porque esteve conosco nos últimos 15 anos. Sabe que depois do circuito profissional é possível o atleta seguir com um ciclo financeiro virtuoso, mas é preciso de indicadores, bom comportamento e muito estudo para poder tomar decisões boas.

O que representa a participação numa empresa de investimentos?

No Brasil, estamos nos aproximando de 10% do total de dinheiro investido com um acompanhamento mais técnico. Então, esse é um novo sonho nas nossas vidas. É uma oportunidade de colaborar para que as pessoas invistam melhor. É algo que a gente acredita que é mais justo, traz oportunidade para as pessoas e no final é possível ter um melhor resultado. Esse tipo de trabalho pode transformar a forma de investir de um país. A gente acredita que vai ajudar a construir essa nova etapa, de uma migração natural para investimentos que deem mais retorno. Eu estou convicto de que mais de 80% dos brasileiros vão descobrir como investir melhor suas finanças, terão uma relação de simplicidade com os investimentos. Aquilo que iniciamos nos anos 90 com a gestão dos nossos recursos, estamos vivendo agora na Genial, disseminando para muitas pessoas.

O que a Genial oferece?

Hoje, desde o investidor mais conservador até aquele que gosta de arriscar quer ter uma série de opções, as melhores dentro do seu perfil, para conseguir encaixar o que vale a pena. Apesar de eu ser do esporte, tenho um perfil mais conservador, gosto de acompanhar, saber o que é bom dentro da minha proposta. O que a gente oferece são serviços dentro do perfil do que cada pessoa necessita. Nós temos a possibilidade de ofertar tudo o que existe de bom no mercado, validado por especialistas, para as pessoas terem um atendimento memorável, as pessoas saírem satisfeitas. Dos produtos que oferecemos, 80% ou 90% são muito mais rentáveis do que a poupança. A gente tem opções bastante valiosas, que fazem a diferença para as pessoas. É preciso ter tranquilidade, continuar trabalhando. A minha fala no Genial Day é muito nesse sentido. Não existe genialidade sem esforço. Genial mesmo é trabalhar muito, fazer sempre melhor. É importante ter uma ideia e ir até a última linha. Quem quiser participar disso (o profissional de investimento), é muito bem-vindo na Genial.

Como vocês trabalham com profissionais de investimentos?

Algo que temos diferente de alguns do mercado é que os profissionais de investimentos são livres para trabalhar com várias plataformas, não sejam apenas vinculados a Genial. Que eles possam oferecer todas as variáveis porque a gente acredita nesse esforço do trabalho, para que descubram opções de melhor qualidade. O objetivo é usar tecnologia e informação para que esses profissionais disseminem esses serviços e o brasileiro entenda que é algo comum, que os riscos são bem mensuráveis, muito mais dependentes de situações econômicas gigantescas do que de pontos específicos. Não é só a bolsa de valores, existem várias oportunidades de investimentos bastante seguras, confortáveis, com seguradora por trás que dá um limite absurdo de certeza, com ofertas melhores. Hoje somos sócios, estamos de corpo e alma vinculados nesse projeto. Hoje existe aplicativo para ajudar a investir. A pessoa pode começar com pouco, o que não está tão claro ainda na cabeça da maioria.

O objetivo do Genial Day, realizado nesta quinta-feira, foi atingido?

Os objetivos foram super atingidos. Esse trabalho de investimento está apenas começando no Brasil. Acho que representa 5% a 10% de tudo o que pode vir pela frente. Falar sobre isso é muito valioso. Trazer os agentes autônomos para conhecer nossa filosofia, como a gente trabalha, mostrar a importância deles no dia a dia e premiar alguns que se destacaram no Brasil ao longo do ano. Vieram pessoas do Norte e Nordeste para receber premiações. A gente tem um sistema para eles mesmo montarem plataforma que chegue até o cliente, sem ser apenas a Genial a fazer isso. Crescer junto é a nossa filosofia. O objetivo meu é que o nosso desejo e desafio de fazer sejam maior do que a parte do rendimento e do lucro no final da linha, que também é bastante atraente. Sempre que for por esse primeiro caminho, a pessoa vai persistir. Às vezes, se é só o lucro e é meio cansativo, complica mais. Quando a gente coloca na cabeça que é algo que quer fazer e não importa como, e ainda tem no horizonte que traz uma lucratividade, é uma oportunidade. Estamos convencidos dessa realidade. Por isso eu e o Rafael estamos envolvidos nisso.

O propósito de vocês é que mais pessoas passem a fazer planejamento financeiro para a vida?

É isso mesmo, sem dúvida! Um dos principais pilares para o nosso país se tornar mais consistente é isso. A gente teve um momento econômico bastante favorável, capacidade de compra, as pessoas se sentiram mais próximas de aquisições, mas de longe faltou planejamento financeiro. Houve reações muito eufóricas, o que é natural até no nosso país. Quanto mais clareza as pessoas tiverem de que é importante planejar e poupar, vamos prestar mais atendimentos. Qual é a importância de deixar um dinheiro reservado? Se eu aplicar R$ 100 por mês, durante um ano, qual é a diferença para 10 anos de recompensa lá na frente?

Qual é o seu conselho para as pessoas que querem começar a fazer uma reserva de recursos e investir?

É buscar um especialista. Buscar atendimento com pessoas que têm formação.

Compensa? Não é um serviço caro?

Claro que compensa. As pessoas pagam muito mais caro perdendo dinheiro na caderneta de poupança. Sai mais em conta e, no final, vão ganhar mais.

A Genial tem aplicativo para acompanhar investimentos. Você é usuário?

Eu uso o aplicativo. Sou bem comedido. Dentro do meu perfil eu tenho as melhores opções que se encaixam. Converso com um profissional uma vez por mês. Mas a pessoa pode utilizar uma série de serviços que a empresa disponibiliza gratuitamente. Depois, quando a pessoa começa a investir mais, chega a um percentual que acaba tendo assessoria mais direta. Eu tenho muita confiança na nossa equipe.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Estela Benetti

Colunista

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

siga Estela Benetti

publicidade