nsc

publicidade

Estela

Inovação

“O ecossistema de Florianópolis é uma referência no Brasil” diz Hitendra Patel

Compartilhe

Por Estela Benetti
20/08/2018 - 06h00

Diante do desafio de acelerar passos rumo à inovação e tecnologia, Florianópolis e SC recebem hoje e amanhã o especialista internacional Hitendra Patel, fundador e CEO do IXL Center, de Cambridge, Boston, uma das 20 melhores consultorias em inovação do mundo. Ele participa hoje, às 16h, da reunião do Pacto Pela Inovação no Sebrae/SC, tem encontro com a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) sobre o programa 10X e amanhã será o principal palestrante do evento Inova+Ação, da CDL de Florianópolis, no Centrosul. Nesta entrevista à coluna, Patel recomenda para SC acelerar na inovação e, aos lojistas, tirar o melhor proveito das tecnologias. 

Como o senhor vê Santa Catarina no cenário da inovação e qual o próximo passo? - Santa Catarina tem a condição de sair de um patamar de liderança regional, mas deve ter a aspiração de se tornar a referência da América Latina para o mundo. Um exemplo como Telaviv, Boston, Dubai, Silicon Valey. Vocês estão andando de Ferrari na segunda marcha. É hora de passar a terceira marcha e acelerar.

Pode explicar melhor o que quer dizer com essa analogia? - Santa Catarina está construindo uma das melhores infraestruturas do país na arena de inovação. Muitos micro ecossistemas foram criados, mas agora eles devem ser conectados, para colaborar e não competir, eliminar redundâncias e se posicionar próximo aos players. É hora de gerar resultados e acelerar o crescimento das empresas e da região. Os resultados são traduzidos em aumento de faturamento, impostos e emprego de alta qualidade. Nós não queremos ser substituídos por robôs, nós queremos criar empregos através de robôs.

O senhor irá palestrar no evento anual da CDL nesta semana. O que o público deve esperar? - Falaremos para o público do varejo quais são as tranformações pelas quais eles irão inevitavelmente passar no presente e no futuro, para que possam se preparar melhor para essa jornada e tirar vantagem das mudanças ao invés de ser posto para fora do jogo. Também iremos desmistificar o tema da inovação, o papel e a importância desta prática num momento de tantas mudanças. Como parte da sua agenda de dois dias em Florianópolis, além da palestra na CDL, também irá participar da reunião do Pacto pela Inovação promovida pelo SEBRAE e iniciar o programa 10X em parceria com a Acate.

 Qual a sua visão sobre o movimento “Pacto pela Inovação”? - Considero este movimento fundamental para a captura de valor e geração de resultados a partir dos investimentos feitos anteriormente. Alinhamento entre os players do governo, academia e setor privado e a coodernação das ações é fundamental para o uso correto dos investimentos e alcance dos resultados esperados. O que é necessário para o sucesso deste movimento, é um plano claro para os próximos 12 meses e uma lista de ações para iniciar segunda-feira de manhã.

Sobre o programa 10X, pode explicar do que se trata? - Trata-se do maior programa a nível global para aceleração do crescimento de empresas de alto impacto. Este ano atingiremos a marca de mais de 1000 empresas aceleradas a nível global, bilhões de dólares em novas vendas geradas e mais de 3000 profissionais formados com as nossas técnicas e metodologias para replicar a inovação continuamente.

Por quais motivos a IXL Center escolheu Florianópolis para o lançamento desta iniciativa no Brasil? - Todas as regiões do Brasil têm investido em startups como alavanca do conhecimento. Líderes de Santa Catarina tiverem a curiosidade e a sabedoria de olhar afora e buscar outras iniciativas de sucesso no mundo. Um grupo desses líderes, entre os quais o presidente da Acate, viajaram para Boston para conhecer as nossas práticas e entender como dá o salto para o próximo nível. Fomos convidados a ajudar e ficamos muito felizes em contribuir com esta história. Entedemos que o ecossistema de Florianópolis é uma referência no Brasil e temos interesse em estar juntos.

Como o senhor vê o papel das startups para o desenvolvimento deste ecossistema e qual a conexão destas como o 10X – se houver? - Startups são importantes para o desenvolvimento de idéias e de talentos. Devem ser cada vez mais integradas as universidades como forma de desevolvimento dos seus estudantes. As empresas, por sua vez, devem interagir com startups de diferentes formas (de competições a modelo de equity), mas as expectativas devem ser para geração de novas ideias e recrutamento de talentos, não como forma de assegurar o crescimento da organização no futuro. Empresas do programa 10X podem escolher trabalhar com ideias internas e times internos – que é o crescimento orgânico através de intrapreneurs / inovadores, ou com times externos, formados por startups, fornecedores ou alunos de universidades. Os setores da economia devem entender claramente para onde ir e ativar as startups para desenvolver suas áreas alvo de crescimento, a exemplo do que a Coreia do Sul fez com telas de LCD, ou Boston na área de biotecnologia, onde as universidades criam e incubam startups para trabalhar e desenvolver esses setores. Também deve-se pensar em desenvolver startups não só com jovens talentos, mas com pessoas nos seus 40 anos, com bastante experiência e o pool de recursos necessários para ativar novas ideias. Este grupo está esquecido nesta conversa.

Como funciona este processo de aceleração de empresas? - As empresas participantes do programa escolhem se desejam desenvolver uma nova ideia gerada internamente, ou se desejam acelerar uma startup investida. Empresas  terão a oportunidade de aprender como lidar com esse novo “player” que entrou em cena e na maioria dos casos é diferente do core business em muitos sentidos.

Deixe seu comentário:

Estela Benetti

Estela Benetti

Estela Benetti

Especialista na economia de Santa Catarina, traduz as decisões mais relevantes do mercado, faz análises e antecipa tendências que afetam a vida de empresários, governos e consumidores.

estela.benetti@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade