nsc
    nsc

    Pesquisa 

    Projeto de startup de SC, Embrapii e IPT desenvolve teste rápido inédito para Covid-19 

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    07/05/2020 - 07h44 - Atualizada em: 13/05/2020 - 14h53
    Na imagem, trabalho na Fiocruz sobre coronavírus Foto: Josué Damacena IOC Fiocruz
    Na imagem, trabalho na Fiocruz sobre coronavírus Foto: Josué Damacena IOC Fiocruz

    Um projeto conjunto da startup catarinense Aptah BioSciences, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e o Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT) visa desenvolver um teste rápido de farmácia para identificar a Covid-19. A pesquisa prevê uso da saliva para identificar a presença do RNA do novo coronavírus em uma hora. Entre as vantagens está a segurança de poder fazer o teste em casa por preço acessível.

    Segundo Rafael Bottós, sócio da startup Aptah BioSciences, o plano é disponibilizar esse teste ao mercado num prazo de 45 dias a 60 dias, dependendo da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A ideia é que o teste possa ser vendido em todas as farmácias e a expectativa é de que seja mais barato que a média do mercado.

    O investimento no projeto é de R$ 210 mil, a Embrapii financia 70% com recursos não reembolsáveis. O percentual de aporte maior que os 33% normais visa incentivar solução frente à Covid-19 para o país. Esse modelo permite identificar a contaminação do paciente no estágio inicial. A diferença entre os outros testes rápidos existentes hoje no Brasil é que eles identificam os anticorpos produzidos para combater a doença, por isso precisam ser feitos entre o sétimo e o décimo dia do surgimento da mesma.

    De acordo com Rafael Bottós, um teste de identificação do RNA viral sem a necessidade de uso de um equipamento de processamento é inédito no país. Isso traz benefícios como descentralização e escalabilidade. Para o diretor de Planejamento e Gestão da Embrapii, José Luis Gordon, saber o diagnóstico rápido pode contribuir para o atendimento emergencial do doente e diminuir a taxa de infecção e mortalidade no país. O presidente do IPT, Jefferson de Oliveira Gomes, avalia que essa parceria estratégica com a Embapii e a Aptah faz toda a diferença na busca de soluções para a pandemia.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas