nsc
    nsc

    Ranking

    Santa Catarina tem cinco das 20 cidades mais inteligentes do país

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    20/09/2019 - 05h00 - Atualizada em: 20/09/2019 - 09h19

    Apesar de não liderar, Santa Catarina está bem no mapa das cidades mais conectadas do Brasil segundo o Ranking Connected Smart Cities, divulgado esta semana pela Urban Systems. Campinas liderou, seguida por São Paulo e Curitiba. Mas das 20 cidades mais conectadas e mais inteligentes, cinco são catarinenses: Florianópolis (7º lugar), Blumenau (9º), Joinville (15º), Itajaí (16º) e Balneário Camboriú (17º). Isso mostra que Santa Catarina é um Estado diferenciado, com maior uso de tecnologia e melhor qualidade de vida. 

    O ranking é elaborado com base em critérios como número de carros pelo total de habitantes, ciclovias, água potável, esgoto, plano diretor estratégico, internet de alta velocidade, cobertura 4,5G, registro de patentes, mortalidade infantil, homicídios, parques tecnológicos, avanço do PIB per capita e geração de empregos. 

    Para o presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Daniel Leipnitz, o destaque constante das cidades catarinenses nestes rankings de conectividade é reflexo da combinação de fatores como a qualidade de vida das nossas cidades, a força de suas economias e o crescimento que o setor tecnológico tem tido em todo o Estado, especialmente nas cidades maiores. 

    — As cidades precisam também não só serem reconhecidas pelas suas empresas de tecnologia, mas também como cidades tecnológicas, em que nossas soluções estejam no dia a dia das pessoas – afirma ele. 

    Esse ranking animou a Fecomércio-SC e especialmente a presidente da Câmara de Tecnologia e Inovação da entidade, Jamile Sabatini Marques, que coordena o 12º Knowledge Cities World Summit (KCWS), evento internacional sobre cidades inteligentes, que será realizado em Florianópolis de 4 a 7 de novembro. Esse vento é a Cúpula Mundial das Cidades do Conhecimento e acontecerá pela primeira vez no Brasil. 

    — Quando falamos de cidades inteligentes, focamos na qualidade de vida das pessoas. Para definir sustentabilidade, utilizamos os três pilares da ONU: desenvolvimento social, econômico e proteção ambiental. Usamos a tecnologia e as plataformas digitais como meio para promover a mudança na vida da população e das relações de consumo. 

    Mostramos que temos dados abertos, inteligência artificial e que está na hora de parar e refletir sobre como usar tudo isso para tornar as cidades cada vez melhores – afirma Jamile Sabatini. 

    Esta é a quinta edição do ranking da Urban Systems. Florianópolis tem ficado entre as 10 melhores cidades. Vale destacar que muita coisa depende mais do setor público do que das empresas nas soluções de Smart Cities.

    Leia as últimas notícias do NSC Total

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas