nsc
    nsc

    Expansão

    Schulz investe R$ 150 milhões para ampliar produção de peças e equipamentos

    Compartilhe

    Estela
    Por Estela Benetti
    13/04/2021 - 18h44 - Atualizada em: 13/04/2021 - 20h28
    Schulz investe de olho na retomada dos mercados interno e externo
    Schulz investe de olho na retomada dos mercados interno e externo (Foto: Rodrigo Philips, NSC, BD)

    A joinvilense Schulz, fabricante de autopeças para grandes veículos e compressores de ar, investe este ano R$ 150 milhões na expansão da capacidade produtiva e desenvolvimento de novos produtos. Segundo o presidente da companhia, Ovandi Rosenstock, entre as novidades está a produção de motores elétricos específicos apenas para uso próprio. Este é o segundo ano em que a Schulz faz investimento elevado. Em 2020 foram R$ 124,2 milhões, em especial na aquisição de dois grandes imóveis para futura expansão.

    Uma das aquisições é máquina de última geração, no conceito indústria 4.0, para fabricar autopeças. Outros equipamentos também serão adquiridos para fortalecer a produção de autopeças destinadas a veículos comerciais pesados, máquinas agrícolas e equipamentos para construção civil, que atendem o mercado interno e também exportações, inclusive para a China.

    Os projetos incluem ainda duas novas áreas: a destinada a motores elétricos e para fundição de peças de alumínio. Ambas visam atendimento exclusivo de demandas internas na fabricação de compressores de ar a parafuso e a pistão, segmentos em que a companhia é líder na América Latina.

    Exportações de SC crescem 3,7% em março, a maior alta desde a pandemia

    Conforme Ovandi Rosenstock, os imóveis adquiridos em Joinville vão abrigar a nova central de logística Schulz Automotiva e um novo parque fabril de compressores, com 17 mil metros quadrados de área construída. Essa nova planta será edificada próxima da atual unidade desses produtos, que tem 27 mil metros quadrados. O novo CD de compressores está instalado em imóvel adquirido da Sardagnha Distribuidora, que tem 68,5 mil metros quadrados. Nessa área, um prédio 3 mil metros vai receber moderna fábrica no conceito indústria 4.0, com pé direito de 15 metros.  

    O presidente informa que a Schulz se prepara para uma fase de maior crescimento no mercado interno e também no exterior. A empresa tem filial na China, nos EUA e está presente em mercados de mais de 70 países. Em 2020, obteve receita líquida de R$ 1,1 bilhão e lucro líquido de R$ 141,8 milhões, 46% superior ao de 2019.

    - Esses resultados sustentam os aportes que serão realizados para o desenvolvimento sustentável da organização – avalia Ovandi Rosenstock.

    Segundo ele, apesar da fase difícil da pandemia, a Schuz está conseguindo cuidar bem do seu quadro de 3.100 colaboradores. Conta com um médico especialista dentro da empresa e somente cerca de 30 trabalhadores tiveram que ficar afastados porque contraíram a doença.

    Mais colunistas

      Mais colunistas