nsc
nsc

REFORÇO FINANCEIRO

Governo de SC pretende assumir obras da BR-470 nos lotes mais adiantados

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
05/02/2021 - 09h31
Lotes próximos ao litoral avançaram antes porque tinham poucas desapropriações pendentes
Lotes próximos ao litoral avançaram antes porque tinham poucas desapropriações pendentes (Foto: Patrick Rodrigues, BD, Santa)

Se o plano do governo de Santa Catarina para acelerar a duplicação da BR-470 vingar, o trecho mais adiantado, entre Navegantes e Blumenau, é o que receberá reforço financeiro dos cofres estaduais. A definição veio após a reunião de quinta-feira (4) entre a direção-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade. O Estado deve agora elaborar uma carta de intenções para formalizar o desejo de aportar até R$ 200 milhões em rodovias federais em 2021.

> Clique aqui para receber notícias de Blumenau e região pelo Whatsapp.

O lote 1 da BR-470, de Navegantes até o acesso a Luiz Alves, tem 18 quilômetros e está com 57% do trabalho executado. No lote 2, os 26 quilômetros até a divisa de Gaspar com Blumenau estão 81% concluídos. O secretário Thiago Vieira disse nesta sexta-feira (5) ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV, que os dois trechos podem ser entregues em janeiro de 2022.

— Queríamos entender quais eram as condições da obra, se não havia problemas com desapropriações e pendências ambientais. E não há — avaliou.

Os lotes 1 e 2 avançaram antes justamente porque havia poucos terrenos particulares a serem desapropriados. Bem diferente dos lotes 3 e 4, entre Blumenau e Indaial (32% concluídos), que atravessam trechos urbanos. Com o Estado assumindo a parte litorânea da duplicação da BR-470, o DNIT teria condições de concentrar investimentos nos pontos de tráfego mais intenso.

O próprio DNIT já previa concluir o lote 2 no primeiro semestre do ano que vem e o lote 1 nos últimos meses do ano. Porém, condicionava os prazos à liberação de recursos orçamentários, o que não está garantido em 2021. O orçamento da União para 2021 prevê apenas R$ 59 milhões para todos os quatro lotes da BR-470.

Na conversa online, da qual participaram Vieira, o diretor-geral do DNIT, Antônio Leite dos Santos Filho, e o secretário da Fazenda de Santa Catarina, Paulo Eli, discutiu-se como alocar cerca de R$ 200 milhões dos cofres catarinenses na rodovia do Vale do Itajaí e também na BR-163, no Oeste. Pouco mais de R$ 100 milhões ficariam com a duplicação da BR-470.

Os números serão detalhados na esfera administrativa. Depois de receber uma carta de intenções de Santa Catarina, o DNIT estabelecerá as condições de um convênio. O governo do Estado ainda precisará submeter o acordo à Assembleia Legislativa.

> Upiara Boschi: Proposta de Moisés é pagar para sair da fila de Brasília.

Olho em 2022

A união de forças entre Estado e governo federal na duplicação da BR-470 atende à necessidade, tanto do governador Carlos Moisés quanto do presidente Jair Bolsonaro, de apresentar entregas concretas à população no ano eleitoral de 2022. Brasília já admite que a promessa de concluir tudo no ano que vem é impossível de ser cumprida. Florianópolis sabe que terminará a atual gestão sem grandes obras rodoviárias a defender.

O aporte estadual mudaria o cenário. Com foco nos lotes que podem ser concluídos antes, e nos viadutos de Indaial e do Badenfurt, será possível apresentar ao eleitor, talvez não uma rodovia 100% duplicada, mas quase isso.

É uma estratégia que faz sentido para o trânsito e para a política também.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas