O Colégio Militar de Blumenau é a escola pública da cidade com os melhores resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021 para estudantes de anos finais (sexto ao nono). Pela primeira vez no relatório do Ministério da Educação, a instituição aberta em 2018 recebeu nota 7,0.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Os estudantes do Colégio Militar Feliciano Nunes Pires tiveram os melhores desempenhos nas provas de Matemática (319,42) e Língua Portuguesa (311,10) entre as escolas públicas de Blumenau participantes do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). No outro componente do Ideb divulgado pelo MEC, o índice de aprovação dos alunos foi de 97% — na mediana da cidade. Outros fatores são levados em conta no índice final, como a evasão escolar e o abandono do ano letivo por estudantes.

O colégio é mantido pela Polícia Militar e em 2021 formou os primeiros estudantes de nono ano do Ensino Fundamental. A institiução tem turmas de apenas 30 alunos e metade das matrículas é reservada a filhos de policiais militares e bombeiros de Santa Catarina. As matrículas para 2022 estão previstas para outubro. A entrada se dá exclusivamente pelo sexto ano.

> Escolas de Blumenau melhoram no Ideb, mas passar de ano ficou mais fácil

Continua depois da publicidade

Na rede municipal, as escolas com melhor Ideb nos anos finais foram Machado de Assis e Nemésia Margarida, com 6,5. Na rede estadual, a Escola Christoph Augenstein, no Salto Weissbach, obteve 6,0.

Nos anos iniciais, o Ideb 2021 deu os melhores resultados às escolas municipais bilíngues Professor Fernando Ostermann e Erich Klabunde, com nota 7,6. Na rede estadual, ficou com índice mais alto a Escola Izolete Müller, com 7,1. O Colégio Militar de Blumenau não tem estudantes do primeiro ao quinto ano. 

Escolas particulares são analisadas por amostragem no Saeb e não têm Ideb divulgado.

Cautela no Ideb

Como a coluna detalhou na segunda (19), os resultados do Ideb 2021 pedem cautela, uma vez que foram afetados diretamente pela pandemia de Covid-19. Conforme o Todos Pela Educação, o desempenho das instituições deve ser analisado caso a caso. O Ministério da Educação analisa reformular o sistema de monitoramento da qualidade do ensino no país a partir de 2023.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia também

Queijaria de SC conquista sete prêmios no Mundial do Queijo, em São Paulo

Continua depois da publicidade

O que explica o tédio nas pesquisas das Eleições 2022 para presidente

Blumenau vai a Munique de olho em ameaças à marca Oktoberfest

Circo ocupa terreno onde Havan quer erguer loja em Blumenau

Destaques do NSC Total