Prefeito e vice de Blumenau prestaram depoimento ao Ministério Público, quarta-feira (13), no inquérito que investiga supostas irregularidades no uso de servidores e equipamentos do município para abastecer as redes sociais particulares deles. Mário Hildebrandt (Podemos) e Maria Regina de Souza Soar (PSDB) foram ouvidos pelo promotor Gustavo Mereles Ruiz Diaz.

​> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Os depoimentos ocorrem quase quatro meses após a operação que coletou informações de computadores e telefones celulares dentro da prefeitura de Blumenau. Para o MP, o uso de recursos públicos na produção e publicação de conteúdos nos perfis de Instagram a e Facebook dos políticos é ilegal. A defesa contesta, afirmando que são informações de utilidade pública, educativas e de orientação, sem caráter de promoção pessoal.

A investigação é no município, mas tem componentes que interessam a governantes de todo o país. Perfis de prefeitos, governadores e até do presidente Jair Bolsonaro (PL) são abastecidos por assessores, não raro usando telefones celulares e outros equipamentos do poder público. O procedimento pode acabar gerando impactos para além dos limites da cidade.

Prefeito e vice disseram à coluna que não falariam sobre o conteúdo dos depoimentos. A promotoria informou que só cederia o material aos próprios depoentes.

Continua depois da publicidade

Provas trancadas

No fim de abril, o Tribunal de Justiça acolheu um pedido da defesa e trancou a operação no interior de secretarias municipais, retirando os aparelhos eletrônicos da investigação. Os advogados de Hildebrandt e Maria Regina alegaram que as informações colhidas poderiam ter sido solicitadas aos investigados, sem a necessidade de busca e apreensão.

Essa parte do processo corre em segredo de Justiça porque houve um pedido de quebra de sigilo telemático dos telefones e computadores investigados.

Correção

A coluna havia informado, até 11h50min de segunda-feira (18), que a operação de busca do MP havia apreendido equipamentos, como telefones e computadores. Na verdade, os aparelhos não chegaram a ser levados pelos investigadores, apenas as informações contidas neles. A versão acima já está corrigida.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia também

Onde está o monumento em homenagem a Lula que Blumenau retirou da Rua XV

Continua depois da publicidade

Morre em Blumenau René Huewes, restaurador de carros antigos

Blumenau leva carro da vacina aos terminais de ônibus

Grupo de “velhinhos” de Blumenau faz graça em vídeo para juntar dinheiro e pintar igreja

Destaques do NSC Total