A lista de prioridades que prefeitos e empresários da região de Blumenau apresentaram aos deputados federais e estaduais eleitos, nesta segunda-feira (20), surpreende pela objetividade. O trabalho organizado pela Associação Empresarial de Blumenau (Acib) e pela Associação dos Municípios do Vale Europeu (Amve) tem o mérito de focar no que é imediato, sem obras mirabolantes ou sonhos distantes. Mesmo assim, parte dos parlamentares presentes reagiu com pessimismo.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp

O auditório do Centro Empresarial de Blumenau (CEB) estava cheio. Compareceram os líderes das principais entidades empresariais do Médio Vale e da Foz. Entre os prefeitos, até Jose Thomé (PSD), de Rio do Sul, participou. Eles apresentaram a três deputados federais e três estaduais presentes uma lista incomum do que consideram prioridades regionais.

O rol de demandas contrariou a improdutividade que costuma dominar uma reunião com tanta gente. Renato Medeiros, presidente da Acib, e o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) solicitaram aos parlamentares apoio para medidas imediatas, práticas. E sugeriram promover encontros de acompanhamento a cada três ou quatro meses.

Sobre a duplicação da BR-470, por exemplo, não se gastou tempo falando dos incertos prazos de conclusão. Prefeitos e empresários pediram apoio para pressionar o Estado a retomar os pagamentos do convênio com o governo federal — falta desembolsar cerca de R$ 80 milhões e o governador Jorginho Mello (PL) não parece convencido a honrar o combinado na gestão de Carlos Moisés (Republicanos).

Continua depois da publicidade

Quem é o empresário de Blumenau que recebeu o governador na festa de aniversário

Quando o assunto foram os desembolsos do Plano 1.000, os prefeitos destacaram a urgência de retomar as obras paradas por falta de repasses financeiros do Estado. Sobre a ligação Norte de Blumenau, a avaliação feita aos deputados é de que será mais rápido reformar a Pedro Zimmermann do que concluir o prolongamento da Via Expressa. E assim por diante.

Pessimismo

Quando a palavra foi dada aos deputados federais, a primeira reação foi em outra sintonia. Gilson Marques (Novo) falou sobre como o pacto federativo injusto reduz a capacidade de investimentos, Jorge Goetten (PL) disse que os deputados são “uma gota no oceano de Brasília” e que a BR-470 entre Indaial e Navegantes não ficará pronta até 2026. Ismael dos Santos (PSD) usou o tempo para condicionar a solução de problemas na barragem de José Boiteux ao julgamento do chamado “marco temporal” pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A plateia sentiu o clima pessimista no ar.

Entre os deputados estaduais, Egídio Ferrari (PTB), Marcos da Rosa (União) e Napoleão Bernardes (PSD) responderam com relatos sobre o que estão fazendo ou pretendem fazer para atingir os objetivos propostos. Delegado de polícia, Ferrari focou no tema da segurança pública. Marcos da Rosa sugeriu trazer Jorginho Mello a Blumenau para inteirá-lo das demandas e Napoleão falou sobre arrecadação e competitividade econômica.

Enviaram representantes a deputada federal Ana Paula Lima (PT), o deputado estadual Ivan Naatz (PL) e o senador Jorge Seif (PL).

Continua depois da publicidade

O nível de comprometimento dos parlamentares com as demandas elencadas poderá ser medido numa próxima reunião semelhante, caso ela venha a acontecer.

As prioridades do Vale

  • Concluir o repasse de R$ 300 milhões do Estado para a duplicação da BR-470 entre Navegantes e Indaial. Faltam pouco mais de R$ 80 milhões.
  • Pressionar o governo federal para contratar os projetos da duplicação da BR-470 entre Indaial e Pouso Redondo.
  • Obter apoio do Estado para reformar a Rodovia Pedro Zimmermann, na Itoupava Central.
  • Concluir o repasse estadual de R$ 186 milhões do Plano 1.000 para obras já iniciadas no Vale Europeu.
  • Fazer a manutenção das barragens de contenção de cheias para que estejam operacionais.
  • Retomar o projeto de prevenção contra desastres elaborado pela agência japonesa Jica, focando em barragens de detritos em regiões suscetíveis a enxurradas.
  • Manutenção de rodovias estaduais que dão acesso a municípios. Foco nos acostamentos dos trechos que integram o Circuito de Cicloturismo.
  • Adequar um prédio pertencente ao Estado na Rua XV de Novembro para uso da Polícia Civil.
  • Lançar um novo concurso para contratar policiais civis.
  • Garantia de que o Aeroporto de Navegantes não abandonará o projeto de uma segunda pista, para o transporte de cargas.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto do Whatsapp

Leia também

Lei de Blumenau contra linguagem neutra em escolas é suspensa pela Justiça

Quem é o empresário de Blumenau que recebeu o governador na festa de aniversário

Tribunal anula operação na prefeitura de Blumenau: “Muito barulho por nada”

Por que a reforma tributária preocupa a prefeitura de Blumenau

Destaques do NSC Total