nsc
    nsc

    Chape é Série A

    Figueirense não teve competência pra marcar e a Chape carimbou o merecido acesso

    Compartilhe

    Faraco
    Por Faraco
    12/01/2021 - 23h54 - Atualizada em: 13/01/2021 - 08h54
    Paulinho Moccelin comandou a vitória da Chape que carimbou o acesso
    Paulinho Moccelin comandou a vitória da Chape que carimbou o acesso (Foto: Márcio Cunha/ ACF)

    O Figueirense começou melhor no jogo da Arena Condá. Teve duas oportunidades claras. Não fez. A Chapecoense foi implacável. Aos 25 fez o seu gol e pulando na frente no placar passou a consolidar a vitória que garantia também o acesso, merecido e construído de forma sólida desde o início desta Série B.

    Pular na frente foi fundamental pra Chape e mudou o jogo do Figueirense. O time de Jorginho vinha até ali fazendo um jogo correto e até equilibrado. A partir dali teve que se expor, correr um risco enorme, partindo para o ataque. E é justamente o que o time do Oeste gosta, de equipe que ataquem e se abram na defesa.

    Os espaços foram generosos e com Paulinho Moccelin pela esquerda, comandando os ataques da Chape, ela começou a criar chances. O goleiro Rodolfo Castro teve que salvar algumas delas para que o segundo gol do Verdão não saísse ainda na primeira etapa. O Figueirense batia lá na frente, mas criava pouco e desperdiçava as oportunidades que surgiam.

    O segundo tempo foi na mesma toada. E, mais uma vez, a Chape foi mais competente. O segundo gol, aos 20 minutos, praticamente confirmou a vitória e o acesso. O Figueirense seguiu martelando, diminuiu num pênalti bem marcado, mas não teve forças pra mais.

    A Chape fez um jogo no estilo dela. Segura no meio e eficiente no ataque. A defesa falhou mais do que normalmente falhava nesta Série B, mas está muito mexida. O acesso veio muito antecipadamente porque a campanha foi muito forte. Não há reparos para o que fez a Chape na competição. Só elogios. Parabéns Chapecoense, sua diretoria, sua torcida e povo de Chapecó. Mais uma superação escrita na história deste time. Agora é seguir lutando pelo título contra o América-MG.

    Já o Figueirense chegou no limite do limite pelos resultados que precisa. São quatro rodadas e a necessidade de três vitórias. Não há mais tempo a perder. Está muito difícil.

    Ouça o comentário de Rodrigo Faraco nesta quarta-feira (13) para a CBN Diário: 

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas