nsc
nsc

Para a história

O Avaí 2021 é o terceiro no G4 entre os “Avaís” que subiram

Compartilhe

Faraco
Por Faraco
29/11/2021 - 12h57
Time de 2021 fica eternizado com o quinto acesso do clube
Time de 2021 fica eternizado com o quinto acesso do clube (Foto: Fabiano Rateke/ Avaí FC)

Num campeonato hipotético entre os cinco “Avaís” que subiram desde 2008, o Avaí desta temporada terminaria na terceira posição. Estaria na Série A, junto com os times históricos de 2008, 2016, e 2014.

Pelo menos nos pontos conquistados, esta seria a classificação deste campeonato entre os “Avaís” dos acessos conquistados.

1) Avaí 2008 – 67 pontos – 3º colocado – subiu antecipado, na rodada 35;

2) Avaí 2016 – 66 pontos – 2º colocado - subiu antecipado, na penúltima rodada, a rodada 37;

3) Avaí 2021 – 64 pontos – 4º colocado - subiu na última rodada;

4) Avaí 2014 – 62 pontos – 4º colocado - subiu na última rodada;

5) Avaí 2018 – 61 pontos – 3º colocado - subiu na última rodada;

O melhor Avaí nos pontos somados foi o melhor Avaí em campo também. O time de 2008 confirmou isso na Série A de 2009, com a base mantida e uma campanha histórica em que foi 6º colocado. Era o time de Silas, que tinha Marquinhos, Evando, Émerson e William.

Os times comandados por Claudinei Oliveira vêm logo após. O de 2016 fez uma arrancada fantástica no segundo turno. Foram 13 vitórias, quatro empates e duas derrotas nos 19 jogos da segunda parte da competição. E subiu em Londrina na rodada 37, fechando a Série B como vice-campeão.

> "Ano inteiro com o alvo nas costas", desabafa Claudinei Oliveira após acesso do Avaí

O de 2021 foi diferente. Terceiro melhor no turno e quarto do returno. Uma campanha regular, que teve pequenas oscilações e um time de futebol mais coletivo.

As campanhas com Geninho, em 2014 e 2018, também foram diferentes. 2018 teve muito mais segurança. Renato – o atacante do gol do acesso deste ano – foi o destaque naquela caminhada. O acesso poderia ter vindo de forma antecipada. Ficou pra última rodada, só que com mais segurança que viria. Veio com um empate com a Ponte Preta em 0 x 0, na Ressacada.

Em 2014, Marquinhos fez, de pênalti, o gol do acesso
Em 2014, Marquinhos fez, de pênalti, o gol do acesso
(Foto: )

O de 2014 foi na raça e na sorte de uma combinação de resultados que parecia ser impossível. Anderson Lopes era o atacante. Marquinhos estava no meio comandando a equipe. E o meia Diego Felipe garantiu muitas vitórias com gols de cabeça.

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Rodrigo Faraco

Colunista

Faraco

Jornalista e comentarista esportivo, sempre atento ao que acontece especialmente no futebol catarinense, faz análises e bastidores dos times do Estado.

siga Faraco

Mais colunistas

    Mais colunistas