nsc
    nsc

    Análise

    Auditores concluem que Agemed precisa de aporte financeiro 

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    30/03/2019 - 09h01

    Os auditores independentes que analisaram o balanço da Agemed referente ao ano de 2018 concluíram que a empresa necessita de aporte financeiro por parte dos acionistas. A companhia está sob regime de direção fiscal por parte da Agência Nacional de Saúde desde 4 de julho de 2018, o que exigiu ajustes, de R$ 38,9 milhões, que afetaram os resultados.

    A companhia aderiu ao plano de saneamento exigido pela ANS, e que deve ser cumprido no prazo de 24 meses. Os auditores explicam que é necessário adicionar ao patrimônio os montantes de (R$ 100.676.837,82) de margem de solvência; (R$ 15.483.068,82) de insuficiência de garantias vinculadas; e ainda (R$ 30.257.144,33) de lastro.

    300 mil vidas

    A operadora do plano de saúde atende a 300 mil vidas em todos os Estados onde atua e fechou 2018 com prejuízo de R$ 18 milhões para uma receita de R$ 767,9 milhões. Despesas financeiras e de comercialização derrubaram o resultado final. O passivo de curto prazo é de R$ 83,9 milhões, dos quais R$ 18 milhões com a rede contratada e credenciada de prestadores de serviços. No ano anterior a Agemed tinha apurado lucro de R$ 4 milhões.

    Cooperativas

    O BRDE contratou 2.480 operações de crédito em 2018, no Estado de Santa Catarina, somando R$ 797,55 milhões. Destaque para o elevado número de operações viabilizadas por meio das cooperativas conveniadas: 2.291, ou 92,3% do total de contratos firmados.

    Saneamento

    A Conasa Águas de Itapema vai investir R$ 100 milhões, em 12 meses, nas obras que vão ampliar a rede de coleta de esgoto no município, com cobertura passando de 74% para 90%. O patamar será alcançado com a construção de 37 quilômetros de rede.

    Leia também: Itapema terá quarto maior edifício do Brasil, com 237 metros de altura

    Mercado de trabalho

    Painel sobre o perfil do profissional que o mercado busca vai ser realizado na Univille, na terça-feira, dia 2. Os debatedores são Anderson Andrade (A2C); Natanael Kaminski (Pollux Automation) e Mario Santana (projeto Resgate).

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas