nsc
    nsc

    Política

    Schirlene Chegatti assumirá a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Joinville

    Compartilhe

    Loetz
    Por Loetz
    15/12/2020 - 19h03 - Atualizada em: 15/12/2020 - 19h08
    foto mostra a vice-prefeita eleita, a nova secretária e o prefeito eleito
    Schirlene Chegatti será a secretária de agricultura e meio ambiente de Joinville (Foto: Novo/ Divulgação)

    A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA) de Joinville é a terceira posição definida no processo seletivo dos cargos estratégicos do governo do prefeito e vice, Adriano Silva e Rejane Gambin. O cargo será ocupado por Schirlene Chegatti, profissional experiente em gestão ambiental com formação superior em Química Industrial e mestrado e doutorado em Engenharia Ambiental.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    Até agora, Adriano Silva já anunciou o Secretário de Governo e o Secretário de Comunicação de sua gestão.

    Chegatti tem experiência em gestão ambiental e na área química. Trabalhou na Schulz S.A, com atuação em licenciamento ambiental, gerenciamento ambiental, indicadores ambientais, auditoria, gerenciamento de risco, gerenciamento de resíduos sólidos e desenvolvimento de tecnologias para valorização de resíduos.

    A secretária nomeada para a SAMA participa ativamente do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Joinville, Conselho Estadual de Meio Ambiente, Núcleo de Meio Ambiente da ACIJ e integra a Câmara de Qualidade Ambiental da FIESC, onde atua com o desenvolvimento e aprimoramento técnico da legislação ambiental local, estadual e federal.

    Já atuou como coordenadora da comissão especial de resíduos da CB-59 da Associação Brasileira de Fundições (ABIFA). É autora do livro “Areias descartadas de fundição – contexto, gerenciamento e impacto” (2016).

    Chegatti disse que vai trabalhar para aumentar a eficiência da máquina pública e que está motivada a auxiliar o município em ter mais clareza nos processos que abrangem agricultura e o meio ambiente.

     — Vamos trabalhar para aumentar a autonomia do município prevista na lei de gestão de impacto de uso e ocupação de solo, revendo os entraves burocráticos que impedem os investimentos no município de modo sustentável, valorizando a competência dos servidores — disse.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas