nsc
nsc

Opinião

Um pai deve receber palmas por fazer seu papel?

Compartilhe

Marcos
Por Marcos Piangers
29/05/2021 - 07h36
coluna-marcos-piangers-aplausos
Cada pai presente muda o mundo do filho, da mãe, e dele mesmo. Estamos todos juntos nessa luta (Foto: Freepik)

A resposta é sim. Cada pai que participa carinhosamente da criação dos filhos deveria receber palmas. Cada homem levando o filho para escola, cada jovem no supermercado levando o bebê no sling, cada pai que falta ao trabalho para levar o filho no pediatra, cada anônimo que agora troca uma fralda de cocô sozinho em casa deverias ser valorizado. Sou a favor de palmas, incentivos, reconhecimentos, sou a favor de “esse é pra casar” e “que paizão!”.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Também sou a favor de palmas para mães, obviamente. Que cada mãe solitária nos supermercados, escritórios, consultórios e parquinhos recebam palmas e ajudas e apoios, e benefícios corporativos e governamentais. Mas desejo o mesmo para pais, para os homens que fazem seu papel de pai.

> Aurora da minha vida

Entendo o argumento contrário: não fazem mais do que a obrigação! Mas sou absolutamente a favor de palmas e louvor aos homens que são pais participativos por um motivo muito simples. Pelo mesmo motivo que sou a favor de mostrarem na televisão aquele taxista que devolve uma mala cheia de dinheiro de um passageiro. Ou aquele mendigo que achou uma carteira cheia de grana no lixo e devolveu para o dono.

> O Brasil não merece o que está passando

Sou a favor de mostrar atos heroicos de honestidade na televisão, apesar de ser obrigação de qualquer pessoa ser honesto. Sou a favor de celebrar e bater palmas para a honestidade por um único motivo: somos uma sociedade doente. Somos uma sociedade em que a desonestidade parece hegemônica. Celebrar os bons exemplos contribui com a cura.

> Cuidado, contém "positividade tóxica"

Somos uma sociedade doente de pais. Somos mais de 6 milhões de crianças sem o nome do pai na certidão de nascimento. Somos mais de 11 milhões de mães solteiras no Brasil. A malandragem masculina parece hegemônica, o abandono natural, o machismo estrutural. É importante celebrar os bons exemplos.

Gosto daquela frase feminista: quando uma mulher avança, nenhum homem retrocede. Por favor, entendam: quando um pai avança, nenhuma mãe retrocede. Cada pai presente muda o mundo do filho, da mãe, e dele mesmo. Estamos todos juntos nessa luta.

Marcos Piangers

Colunista

Marcos Piangers

Marcos Piangers é autor do best seller O Papai é Pop, com mais de 300 mil livros vendidos e traduzidos em inglês, espanhol e catalão. É uma das maiores referências sobre paternidade do Brasil e cinco vezes palestrante do TEDx, a maior conferência de ideias do mundo. Seus vídeos já ultrapassaram a marca de meio bilhão de views na internet.

siga Marcos Piangers

Marcos Piangers

Colunista

Marcos Piangers

Marcos Piangers é autor do best seller O Papai é Pop, com mais de 300 mil livros vendidos e traduzidos em inglês, espanhol e catalão. É uma das maiores referências sobre paternidade do Brasil e cinco vezes palestrante do TEDx, a maior conferência de ideias do mundo. Seus vídeos já ultrapassaram a marca de meio bilhão de views na internet.

siga Marcos Piangers

Mais colunistas

    Mais colunistas