publicidade

Navegue por
Moacir

Entrevista

"O que tira o sono são as incertezas", diz empresário Rui Altenburg

Compartilhe

Por Moacir Pereira
24/05/2019 - 05h10 - Atualizada em: 24/05/2019 - 15h38
Rui Altenburg (C), a esposa Irene e os filhos Tiago (E) e Gabriel (D) (Divulgação)
Rui Altenburg (C), a esposa Irene e os filhos Tiago (E) e Gabriel (D) (Divulgação)

O empresário Rui Altenburg recebe nesta sexta-feira (24), às 10h30, na Fiesc, a Medalha do Mérito Industrial da CNI. Com 50 anos de atividade, preside há anos o grupo industrial criado por sua avó, Johanna Altenburg, em 1922, com a fabricação artesanal de acolchoados.

Começou como estagiário há 49 anos. Consolidou a marca, abriu uma fábrica no Paraguai e conta com 9 mil pontos de vendas e 1,7 mil empregados. O grupo tem sede em Blumenau.

Que avaliações o senhor faz da atual conjuntura nacional?

Integramos a forte corrente daqueles que querem o bem do Brasil. Precisamos mudar a forma de governar, de negociar a política. O "toma lá, dá cá" não serve mais ao país. O novo governo está focado em resolver graves questões pendentes,  antes desviadas pelos que governavam o Brasil, desestruturando a sociedade e os empreendedores. Só criavam dificuldades para desestimular qualquer empreendedor. Tenho muitas esperanças de que o governo Bolsonaro implemente as mudanças que prometeu.

O que tira o seu sono e do empresário catarinense?

O que nos tira o sono são as incertezas. Não temos segurança a médio e longo prazo do que vai acontecer e quais são as obrigações que teremos. Também, a instabilidade do dólar, que não permite a compra de novos equipamentos, atualizações tecnológicas, vitais para competitividade. Temos a insegurança jurídica, a insegurança tributária. Toda hora criam novas taxas e tributos. Você não sabe o que vai pagar. 

Está mais fácil produzir no Paraguai do que no Brasil?

Com certeza, sim!  Existe muito menos burocracia e mais objetividade na condução dos negócios, tanto por parte dos técnicos como do governo. Isto estimula a investir no Paraguai.

Como o senhor recebeu a noticia da Medalha do Mérito?

Para mim, uma grata surpresa e uma grande felicidade. Representa o reconhecimento pela dedicação à Altenburg e entidades de classe. É, sem dúvida,  uma grande distinção.

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Moacir Pereira

Principal nome do jornalismo político catarinense, é respeitado pela classe assim como nos campos empresarial e jurídico. A exclusividade de suas notícias se reflete na sua credibilidade.

moacir.pereira@somosnsc.com.br

publicidade

publicidade

Mais colunistas

publicidade

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação