Florianópolis

publicidade

Moacir

Mobilidade

Trânsito: Florianópolis vive noite de caos

Compartilhe

Por Moacir Pereira
10/08/2018 - 21h32 - Atualizada em: 10/08/2018 - 22h37
(Ricardo Wolff / Diário Catarinense)

As principais vias de acesso no Centro e avenidas principais que ligam os bairros de Florianópolis ficaram congestionadas durante o fim da tarde e várias horas na noite desta sexta-feira (10).

A principal solenidade deste dia 10 de agosto aconteceu na sede da Fiesc, no Itacorubi, e começou com mais de duas horas de atraso. As maiores autoridades estaduais ficaram retidas nos monstruosos engarrafamentos na Beira-Mar, na Mauro Ramos e nos bairros Trindade e Itacorobi.

O governador Eduardo Moreira, os candidatos Mauro Mariani, Gelson Merisio, Esperidião Amin e Paulo Bauer, também chegaram super atrasados, em função do trânsito parado.

O presidente da Fiesc, Glauco José Corte, que transmitiu o cargo ao vice Mário Cezar de Aguiar, recebeu o presidente da CNI, Robson de Andrade, no aeroporto, às 18 horas. E ficou retido pela maré alta, chegando também com quase duas horas de atraso na sede da Federação.

A maioria dos convidados, empresários, parlamentares e autoridades, chegou para a cerimônia queixando-se do brutal engarrafamento.  

A alegação das autoridades é a de que o trânsito paralisado foi provocado pela maré alta que fechou a circulação de veículos na Rodovia Diomício Freitas, que dá acesso ao aeroporto Hercílio Luz.

No fim da tarde, os congestionamentos começaram por uma ridícula manifestação de esquerdistas jurássicos na frente da Fiesc, na Rodovia Admar Gonzaga. 

Protestavam "contra a burguesia", numa retórica ultrapassada até nos países comunistas. São contra os empreendedores que mais geram empregos aos trabalhadores de Santa Catarina.

Leia outras publicações de Moacir Pereira

 

Veja também: 

Maré alta, filas e acidentes: sexta de trânsito parado

 

Deixe seu comentário:

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação