nsc
nsc

Opinião

Ensino domiciliar (1)

Compartilhe

Natalino
Por Natalino Uggioni
04/06/2022 - 06h00
coluna-natalino-uggionni
Natalino: "Existem muitas nuances em relação a esse tema e a discussão não deve ser politizada na linha dos que são a favor ou contra o governo" (Foto: Freepik)

Acompanhamos recentemente a aprovação do projeto de lei que autoriza o ensino domiciliar, atualmente não permitido no Brasil, por decisão do STF. Se, por um lado, a constituição federal, no art. 205 aponta que “a educação, direito de todos e dever do Estado e da família...” por outro, o direito de a família educar seus filhos é original e anterior ao do estado e, portanto, anterior também à escola.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Existem muitas nuances em relação a esse tema e a discussão não deve ser politizada na linha dos que são a favor ou contra o governo. Essa discussão, embora sendo pauta defendida pelo atual governo federal, não é de agora, posto que tramita desde 2012, então a segurança política advinda da aprovação da lei, deve enveredar para a discussão técnica, com o foco na melhoria da qualidade da educação, no estado e no país.

> Natalino Uggioni: "Teoria das janelas quebradas"

Pesquisa feita na universidade de Harvard constatou que os jovens que foram educados em casa apresentam mais disposição para trabalhos voluntário, sentido de missão e propósito superior, mais capacidade de perdoar e menos parceiros sexuais. Por outro lado, apontou que esses mesmos estudantes, apontam menor interesse na graduação.

Se, por um lado temos a liberdade dos pais escolherem a forma de educar os filhos por não concordarem com o modo como a escola educa e por entenderem que eles ensinam melhor que a escola e que passariam aos filhos a base e continuidade de valores e princípios, esses defendem que, em sendo educados em casa, podem não correr o risco de serem doutrinados politicamente e também de serem induzidos a ideologias em termos de orientação sexual, em linhas contrárias às deles.

As famílias que defendem o ensino em casa não aceitam que os filhos sejam submetidos a educação com viés ideológico, militância política e de princípios conflitantes aos delas, o que é um aspecto positivo, posto que isso pode acontecer na escola.

> Natalino Uggioni: "Educação é um processo sequencial"

De outro lado temos dados que apontam que a violência e abusos contra menores aumentou ainda mais no período da pandemia, quando o ensino ocorreu em modelo remoto, com boa parte dos estudantes fazendo as atividades letivas em casa, fato que não pode ser desconsiderado. Defendem os pais educadores que esse modelo favorece uma formação mais integral e voltada para o bem comum, que reduziria a pressão sobre o sistema público de educação (seria um aluno a menos na escola), mas a grande maioria das rubricas de despesas públicas para com a educação não serão extintas com essa redução de alunos nas escolas.

> Leia outras colunas de Natalino Uggioni

É bem verdade que a socialização pode ser promovida em outros locais, em outros ambientes, não somente na escola, mas não há como negar que a socialização vivenciada na escola é ímpar e não pode ser desconsiderada no contexto da formação plena para a carreira e para a vida dos estudantes.

Continua...

Leia também:

> Professora é ameaçada por tocar hino da Venezuela em escola

> Bactéria multirresistente: surto não está controlado, diz Estado

> Preço de voo no Brasil chega a dobrar em relação ao período pré-pandemia

Natalino Uggioni

Colunista

Natalino Uggioni

Mestre em Engenharia de Produção pela UFSC, especialista na moderna gestão empresarial, membro efetivo do Conselho Estadual de Educação em SC e ex-secretário estadual de Educação, Natalino Uggioni aborda temas ligados ao fortalecimento educacional e profissional.

siga Natalino Uggioni

Natalino Uggioni

Colunista

Natalino Uggioni

Mestre em Engenharia de Produção pela UFSC, especialista na moderna gestão empresarial, membro efetivo do Conselho Estadual de Educação em SC e ex-secretário estadual de Educação, Natalino Uggioni aborda temas ligados ao fortalecimento educacional e profissional.

siga Natalino Uggioni

Mais colunistas

    Mais colunistas