nsc
    nsc

    Economia

    Coronavírus: fábricas de Blumenau vão dar férias coletivas a funcionários

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    19/03/2020 - 19h02 - Atualizada em: 20/03/2020 - 20h30
    Indústria têxtil
    Indústrias como a Karsten vão parar atividades temporariamente (Foto: Lucas Correia, BD)

    Com as determinações de isolamento total para evitar a propagação do coronavírus, grandes fábricas de Blumenau estão dando férias coletivas para os funcionários. Na grande maioria delas, os trabalhadores serão dispensados já a partir desta sexta-feira (20) por períodos que variam de 10 a 15 dias. Os prazos podem mudar, dependendo da evolução do quadro envolvendo a pandemia.

    A lista de indústrias que já confirmaram que vão parar a maior parte da produção inclui nomes como Hering, Karsten, Altenburg, Tex Cotton, Haco e Malharia Cristina. Empresas do setor metalúrgico e metalmecânico, como a Provolt e a Mogk Máquinas, também estão dando férias coletivas. Nessas empresas, via de regra, atividades administrativas essenciais, como RH e finanças, serão desempenhadas via home office e as reuniões, por videoconferência.

    Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    Outras indústrias continuam operando, ao menos por enquanto. O sindicato dos trabalhadores da indústria têxtil, por exemplo, divulgou que empresas como Teka, Cremer, Eurofios, Huvispan, Fina Estampa e Millatex ainda não haviam decidido pela liberação dos funcionários. Companhias da área de tecnologia foram as primeiras a adotar o home office.

    Há muitas dúvidas de trabalhadores sobre o funcionamento das empresas. O decreto do governo de Santa Catarina de 17 de março que declarou situação de emergência em todo o Estado e determinou medidas drásticas de prevenção e enfrentamento ao Covid-19 estabelece que indústrias deverão operar com capacidade mínima necessária apenas nas regiões em que já foi identificado o contágio comunitário, casos, até agora, do Sul e de Florianópolis.

    Contraponto

    Em nota enviada à coluna, a Millatex esclareceu que confecciona produtos destinados ao ramo hospitalar e odontológico e que, por isso, está inserida em exceção prevista por portaria da Secretaria de Estado da Saúde que traz regulamentação complementar ao decreto estadual que impôs uma série de restrições ao funcionamento de empresas.

    A empresa também esclareceu que já concedeu férias a pessoas que integram grupos de risco, como idosos e grávidas, e que reforçou as rotinas de higienização.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas