Deputado estadual de primeiro mandato, o delegado Egídio Ferrari, hoje no PRD – fruto da fusão entre Patriota e PTB, partido ao qual se elegeu –, está a caminho do PL. A articulação, costurada pelo governador Jorginho Mello (PL), tem potencial para mexer nas peças do tabuleiro eleitoral de Blumenau.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

Ferrari era dado como certo no MDB e inclusive já vinha participando de reuniões da bancada da legenda. Mas acabou atendendo a um pedido do governador para reforçar o time do 22. O delegado é nome recorrente na lista de pré-candidatos a prefeito de Blumenau nas eleições deste ano, tanto que é citado em pesquisas internas de partidos.

A aproximação de Ferrari com o PL foi escancarada na última quinta-feira (15), quando o delegado posou para foto ao lado de outras lideranças do partido durante ato que marcou a filiação do prefeito Mário Hildebrandt (até então no Podemos).

Ao recrutar Hildebrandt para a fileira liberal, Jorginho passa a dar as cartas no terceiro maior colégio eleitoral de Santa Catarina. Com isso, o PL deve indicar um nome à majoritária. Algumas possibilidades já foram ventiladas com mais força, como o ex-prefeito João Paulo Kleinübing, hoje no comando do BRDE, e a secretária-adjunta de Educação, Patrícia Lueders. O deputado Ivan Naatz também se colocou à disposição.

Continua depois da publicidade

Ferrari, no entanto, passa a ser a bola da vez do partido. O deputado é alinhado a valores da direita e tem na defesa da causa animal uma vitrine popular. Além disso, pode ser quase considerado um “outsider”, característica que sempre tende a pesar diante de um eleitorado que já deu mostras de que busca novidades nas urnas.

“Venho para somar”

Procurado pela coluna, Ferrari disse que atendeu a um chamado de Jorginho. A filiação junto ao PL foi tratada antes com o presidente estadual do MDB, deputado federal Carlos Chiodini, para evitar eventuais rusgas com o partido.

Ainda não há garantias de que o delegado será o candidato do governador em Blumenau, mas ele admite o “desejo de falar sobre isso” e pavimentar o caminho para uma candidatura.

— Eu venho para somar ao PL — justifica Ferrari, que diz ainda “não abrir mão” do apoio do MDB neste processo.

Continua depois da publicidade

E agora, Maria?

O ingresso de Ferrari no PL esfria as pretensões da atual vice de Blumenau, Maria Regina de Souza Soar (PSDB), de ser a candidata à sucessão de Hildebrandt.

Leia também

Furb coloca à venda terreno ao lado de campus em Blumenau

Cooper revisa plano de farmácias de rua após fechar loja em Blumenau

Abílio Diniz foi acima de tudo um patriota

Bistek vai reformar os dois supermercados da rede em Blumenau

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado pelo WhatsApp

Destaques do NSC Total