publicidade

Pedro

Empresas

Plano de demissão incentivada da Celesc já resultou em 226 funcionários desligados

Compartilhe

Por Pedro Machado
30/01/2019 - 13h24 - Atualizada em: 30/01/2019 - 13h25
Foto: Carlos Junior, Especial

Aprovado pelo conselho de administração em julho do ano passado, o plano de demissão incentivada (PDI) criado pela Celesc já resultou no desligamento de 226 empregados da área de distribuição, o equivalente a 7% do quadro efetivo, informou nesta terça-feira a empresa.

A economia proporcionada chega a R$ 68,7 milhões, e a intenção da companhia é alcançar R$ 192 milhões nos próximos cinco anos. O PDI faz parte da estratégia de adequação de custos operacionais.

Logística

A Havan divulgou detalhes dos planos de expansão do seu Centro de Distribuição em Barra Velha. A empresa comprou parte de um terreno da Altona na cidade litorânea justamente para ampliar a estrutura, coração logístico da operação da rede varejista. O pacote inclui um aporte total de R$ 70 milhões. Além da expansão física, haverá melhorias também em tecnologias relacionadas à expedição.

Negócio fechado

A Altona informou que utilizará o dinheiro da venda de parte de seu terreno em Barra Velha para a Havan para compor as parcelas mensais do Programa Especial de Regularização Tributária, do governo federal, ao qual a companhia aderiu em 2017.

O negócio foi fechado por R$ 26,28 milhões – houve uma atualização de preços, já que a oferta original, de R$ 25,5 milhões, foi feita em agosto do ano passado. O pagamento foi dividido em uma entrada de R$ 3,68 milhões, com o saldo restante dividido em 141 parcelas mensais.

Top 100

A multinacional catarinense Tupy, do ramo de metalurgia, entrou na lista as 100 ações listadas na bolsa de valores com maior volume de negócios e representatividade no mercado brasileiro.

Deixe seu comentário:

publicidade