nsc

publicidade

Pedro

Infraestrutura

Quase dois anos depois, um novo anúncio para o Centro de Convenções de Blumenau

Compartilhe

Por Pedro Machado
18/09/2019 - 23h17
Estrutura de 3,2 mil metros quadrados será construída na Vila Germânica (Foto: Divulgação)

O ponto alto da tão esperada – e principalmente cobrada – visita de Carlos Moisés (PSL) a Blumenau na próxima segunda-feira, em agenda articulada pelo deputado Ricardo Alba (PSL), será o anúncio de R$ 27 milhões para a construção do Centro de Convenções na Vila Germânica. A quantia representa quase 80% dos cerca de R$ 34 milhões que o governador pretende liberar para a cidade. Ainda estão previstas verbas para o Hospital Santo Antônio, para o 10º Batalhão de Polícia Militar e para o Aeroporto Quero-Quero.

A nova confirmação do investimento chegará quase dois anos depois do então governador Raimundo Colombo (PSD) prometer diante de uma plateia de empresários, no dia 21 de novembro de 2017, que liberaria os recursos para o Centro de Convenções por meio da segunda edição do Fundam, o fundo de apoio aos municípios.

Como se sabe, o programa nunca saiu do papel. Houve divergências internas do BNDES, que vetou o financiamento por entender que a linha de crédito disponibilizada só poderia contemplar obras estruturantes de grande porte.

Em mais de uma ocasião o prefeito Mario Hildebrandt reiterou que, se Blumenau pudesse escolher apenas uma obra a ser bancada pelo governo do Estado, seria o Centro de Convenções – a revitalização da Margem Esquerda é a segunda prioridade da lista.

A estrutura é aguardada com ansiedade pelo município e pelo trade turístico porque ambos consideram que ela pode dinamizar o turismo de negócios, com a prospecção de eventos para cerca de 1,2 mil pessoas. Além de rechear o calendário da cidade, beneficiaria também o segmento hoteleiro, que tem recebido novos investimentos nos últimos anos, e outros setores, como bares, restaurantes, transportes e variados prestadores de serviços.

Do ponto de vista político, os anúncios que Moisés promete fazer na segunda-feira representarão uma reposta efetiva às críticas que o governador vem sofrendo pelo distanciamento com Blumenau – há quem diga, em tom irônico, que ele não conhece o caminho para a cidade. Um dos argumentos do governo é de que não adiantaria estar presente se não há o que dizer. Ou, neste caso, anunciar.

Deixe seu comentário:

publicidade