nsc
    nsc

    publicidade

    Impasse na campanha salarial

    Trabalhadores do transporte em Blumenau aceitam proposta de convenção coletiva da Justiça

    Compartilhe

    Pedro
    Por Pedro Machado
    29/11/2019 - 19h00 - Atualizada em: 29/11/2019 - 19h09
    Assembleia do transporte coletivo
    Funcionários participaram de assembleia nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

    Os trabalhadores do transporte público de Blumenau aprovaram nesta sexta-feira (29), em duas assembleias, as bases da proposta para a convenção coletiva da categoria feita pelo desembargador Roberto Luiz Guglielmetto, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). O magistrado entrou em campo depois que a Blumob, concessionária responsável pela prestação do serviço, e os funcionários não chegaram a um consenso sobre os termos da campanha salarial.

    A proposta da Justiça do Trabalho prevê a manutenção de todas as cláusulas da atual convenção coletiva de trabalho e reajuste de salários e vale-alimentação em 2,55%, índice equivalente à variação da inflação medida pelo INPC nos últimos 12 meses. Ou seja, a categoria abre mão de pedir 5% de aumento real nos vencimentos, como havia sido aprovado na pré-campanha.

    A novidade, como a coluna já havia adiantado, seria a instituição de um programa de participação de lucros e resultados (PPR), como já existe no transporte coletivo de Florianópolis. Na Capital, o benefício pode chegar a 60% do piso de cada função, considerando o cumprimento de metas pessoais (assiduidade e faltas injustificadas) e coletivas (multas e acidentes).

    A única ressalva foi com relação ao reajuste do vale-alimentação. Segundo o Sindetranscol, que representa a categoria, os trabalhadores ainda vão lutar por um reajuste maior que a reposição do INPC. A entidade também diz manter o compromisso de discutir com a prefeitura a mudança da data-base da categoria (hoje 1º de novembro), a alteração de nomenclatura dos cobradores para agentes de bordo e as condições de trabalho nos terminais.

    A posição dos trabalhadores será levada para a nova reunião que acontecerá na próxima segunda-feira, na sede do TRT-SC em Florianópolis, quando uma vez mais a Justiça tentará conduzir uma conciliação entre as partes. Será a hora de saber a posição da Blumob sobre as condições.

    Deixe seu comentário:

    Pedro Machado

    Colunista

    Pedro Machado

    Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

    siga Pedro Machado

    Pedro Machado

    Colunista

    Pedro Machado

    Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

    siga Pedro Machado

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade