nsc
nsc

Ônibus

Volta às aulas em Blumenau impõe ao transporte coletivo desafio de equilibrar oferta e demanda

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
04/02/2021 - 08h52 - Atualizada em: 04/02/2021 - 09h17
Transporte coletivo de Blumenau
Retorno dos estudantes exigirá maior oferta de horários do sistema (Foto: Patrick Rodrigues, BD)

Fevereiro será um mês de mudanças para o transporte coletivo de Blumenau. A volta às aulas a partir da próxima semana, tanto na rede pública quanto privada, colocará mais estudantes dentro dos ônibus. Do ponto de vista financeiro da operação, é uma boa notícia: os alunos — são 36 mil só nas unidades municipais — vão reforçar um sistema que há 10 meses lida com queda expressiva do número de passageiros. Pelo lado logístico, há o desafio de conciliar a oferta de linhas e horários a uma demanda ainda difícil de mapear, já que nem todos retornam presencialmente às escolas neste primeiro momento.

> Quer receber notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do Santa

Não será nenhuma surpresa, portanto, se houver certo descompasso nos primeiros dias, ônibus cheios além da conta e reclamações por parte dos usuários. O histórico recente do transporte em meio à pandemia mostra que o movimento inicial no retorno de atividades dita ajustes de rota futuros. A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Seterb) trabalha na ampliação de horários para a partir da próxima segunda-feira (8). É um desafio porque, na teoria, os veículos só podem circular com 75% da capacidade. As mudanças serão divulgadas em breve.

Em um cenário normal, antes da pandemia, estudantes representavam cerca de 15% do total de passageiros de um dia útil do sistema de transporte de Blumenau, segundo Maurício Garroti, diretor da Blumob. Ele lembra que a retomada das aulas tem uma série de particularidades e que, pelo menos nesta largada, o movimento não deve ser algo muito representativo, embora bem-vindo.

Atualmente, o sistema tem transportado em média 38 mil passageiros por dia, índice bem distante da normalidade – antes da pandemia ficava em torno de 100 mil. Apesar de já ser melhor do que quando os ônibus voltaram a rodar depois de praticamente cinco meses parados, o resultado ainda é insuficiente para reverter o prejuízo da operação. A prefeitura tem feito aportes mensais à Blumob para compensar o desequilíbrio financeiro. Em janeiro, foram mais R$ 2 milhões creditados na conta da concessionária.

Quer receber notícias e análises de economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região no seu celular? Acesse o canal do blog no Telegram pelo link https://t.me/BlogPedroMachado ou procure por "Pedro Machado | NSC" dentro do aplicativo.

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas