nsc
    nsc

    Pesado

    Difícil engolir o reajuste da conta de energia da Celesc

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    20/08/2020 - 07h28
    Conta de energia fica mais cara
    Conta de energia fica mais cara (Foto: Divulgação)

    O aumento na conta de energia, anunciado pela Celesc, e que passa a valer a partir deste sábado (22), vem na pior hora possível. Justamente no momento em que o trabalhador do setor privado teve redução de salário, os autônomos tentam recuperar a renda com a lenta retomada da economia e as empresas ainda sofrem, mesmo com a melhora nas vendas, mas em situação bem diferente do período pré-pandemia.

    >Conta de luz da Celesc aumenta em média 8,14% a partir de 22 de agosto

    Há, ainda, o agravante de que já está em vigor a revisão de uma portaria feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que já permite o corte de luz aos consumidores inadimplentes, com exceção aos clientes cadastrados como baixa renda e os dependentes de equipamentos elétricos para manutenção da vida.

    >Uber do ônibus continua suspenso em SC, decide Tribunal

    O aumento médio anunciado é de 8,14%. O IPCA (IBGE) dos últimos 12 meses está em 2,31%. 

    A Celesc aponta fatores externos, explica que a energia é comprada com o preço baseado no dólar e que houve queda na tarifa em 2019.

    Mesmo assim, é muito difícil de engolir e corrói o poder de compra do trabalhador

    >A neve que encanta é a mesma que afeta quem não tem moradia digna em SC

    >CPI dos respiradores: governo de SC colheu o que plantou

    Mais colunistas

      Mais colunistas