Nas entrevistas na última semana ao Jornal do Almoço, da NSC TV, os candidatos que disputam o 2° turno ao governo de Santa Catarina deixaram muito claras as suas estratégias. 

Continua depois da publicidade

Receba notícias do DC via Telegram

Qual a cidade mais bolsonarista de SC no 1ª turno das Eleições 2022

Enquanto Jorginho Mello (PL) cita a todo momento o presidente Jair Bolsonaro e quer deixar claro que é o seu representante, Décio Lima (PT) busca não nacionalizar a campanha em um Estado que deu 62% dos votos ao presidente da República no último domingo (2). O colega Ânderson Silva relatou essas diferenças na terça-feira (4).

A coluna avançou no tema e conversou com fontes ligadas às campanhas para saber como isso irá ocorrer. Jorginho enfatiza a oferta de vagas gratuitas a todos os estudantes do sistema Acafe, fala em melhorar serviços públicos , como saúde e saneamento, “sempre em parceria com Bolsonaro”.

Continua depois da publicidade

Nos bastidores petistas, entretanto, acredita-se que a onda que elegeu Bolsonaro e Moisés no segundo turno em 2018, por exemplo, tem diferenças para 2022. O primeiro ponto é que Moisés representava a novidade e ruptura com a política tradicional e Bolsonaro era o franco favorito. 

Hoje está em aberto, embora as questionadas pesquisas acertaram no favoritismo de Lula no primeiro turno e não captaram o movimento que aumentou a votação de Bolsonaro.

A campanha de rádio e TV de Décio pretende fazer uma comparação da “pessoa física” dos dois candidatos. Jorginho Mello é favorito em um estado conservador e majoritariamente bolsonarista. Uma fonte ligada ao petista acredita que se “conseguirmos separar a disputa nacional da estadual, há chance”.

O horário eleitoral promete emoções nos próximos dias.

Leia mais:

As estratégias do PT e PL no 2° turno em SC; ouça

Preso de SC terá que viajar 100 km com audiência de custódia

Destaques do NSC Total