O desafio inicial de Jorginho Mello (PL) a partir de janeiro de 2023 será na Procuradoria-Geral do Estado. A opinião é de uma fonte política, em conversa reservada com a coluna, e que que tem amplo conhecimento da máquina pública catarinense e suas relações de poder.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Segundo o político, os nomes indicados pelo governador eleito saberão “tocar” as suas pastas por terem experiência e trânsito político e respaldo dos setores, como são os casos de Valdir Colatto, na Agricultura, e Carmen Zanotto, na Saúde.

O renomado e competente advogado Márcio Vicari será o chefe da Procuradoria-Geral do Estado. Diz a fonte ouvida pela coluna que este é um grande desafio para Jorginho, pois a PGE tem um quadro de muita competência mas também com um forte corporativismo.

Trata-se de um órgão consultivo do governador e que presta um relevante serviço em defesa do Estado. O primeiro processo de impeachment de Moisés, não podemos esquecer, surgiu ali após a ideia de equiparação salarial com os procuradores da Alesc.

Continua depois da publicidade

Leia mais:

Mais de 30 empresas de SC querem contratar soldados do Exército

Empresários de SC querem contratar soldados do Exército

Florianópolis terá hotel da família da socialite Paris Hilton

Destaques do NSC Total