nsc
nsc

Educação

Plano para vacinar professores em SC frustra ao não apresentar data

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
22/04/2021 - 06h16 - Atualizada em: 22/04/2021 - 07h34
Vacinação de professores em debate
Vacinação de professores em debate (Foto: Diorgenes Pandini/ Diário Catarinense)

O plano de vacinação de professores em Santa Catarina, divulgado pela Secretaria de Educação (SC) nesta terça-feira (20), causa frustração por não apontar quando ele começa. Em entrevista ao programa CBN Total de quarta-feira (21), a deputada estadual Luciane Carminatti (PT), presidente da Comissão de Educação da Alesc, disse que ele “veio sem duas informações fundamentais: quando começa e de onde virão as doses''.

> Receba as principais notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

A parlamentar também alega que Santa Catarina está atrasada na imunização dos trabalhadores das escolas, mencionando os estados de São Paulo, Espírito Santo e Maranhão, que já iniciaram o atendimento desse grupo prioritário.

“Quando a educação foi considerada atividade essencial em Santa Catarina, no ano passado, as estratégias para vacinação deveriam ter começado imediatamente. Ainda no recesso apresentamos um projeto de lei, que segue em análise na Alesc. Só agora o governo estadual se manifesta e ainda com anúncios pela metade”, enfatiza a parlamentar, que lidera um movimento nacional de 25 assembleias legislativas pela imunização dos trabalhadores da educação. Os professores estão incluídos na quarta fase do Plano Nacional de Imunização.

Sinte

Luiz Carlos Vieira, coordenador estadual do Sindicato dos Trabalhadores em Educação na Rede Pública de Ensino do Estado de Santa Catarina (Sinte), tem muitos questionamentos sobre o plano anunciado. Ele lembra que ainda o tema não foi debatido na categoria, mas que a defesa da vacinação sempre existiu e de forma planejada. Vieira está preocupado pois é muito grande o número de profissionais de educação.

“Na verdade há uma polêmica e pessoalmente não sei como resolver. Sobre quem deve ter prioridade, se é a educação infantil porque os profissionais trabalham diretamente com os estudantes ou são os do ensino médio, que são aqueles potencialmente que mais podem ser contaminados, ou ainda como fica o restante dos trabalhadores e de outros setores. Sem vacinação não tem como garantir de fato um ambiente escolar seguro e não tem como garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores”.

Depois da publicação desta coluna, o secretário de Educação (SC), Luiz Fernando Vampiro, informou nesta manhã que existe uma previsão de início da vacinação de professores. Ainda não há uma data definida, mas a expectativa é que comece até primeira quinzena de maio. A vacinação deve começar de forma gradual.

A declaração foi ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV, desta quinta-feira (22).

Leia mais:

Vacinar professores será um dos poucos acertos de SC na pandemia

Mapa do Coronavírus: acompanhe a evolução da pandemia em SC

Monitor da Vacina: veja dados da imunização contra Covid-19

Aumenta procura por pulmão artificial usado por Paulo Gustavo

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas