nsc
    nsc

    Estiagem

    Prefeitura de Florianópolis dá 180 dias para Casan parar captação na Lagoa do Peri

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    14/09/2020 - 05h20
    Nível da água na Lagoa tem diminuído por conta da estiagem
    Nível da água na Lagoa tem diminuído por conta da estiagem (Foto: Casan/Divulgação)

    A Fundação Municipal de Meio Ambiente (Floram) deu um prazo de 180 dias para a Casan deixar de captar água na Lagoa do Peri, no sul da ilha, em Florianópolis. Segundo o superintendente da Floram, Rafael Polleto, um ofício foi encaminhado à Casan informando do prazo. Em 30 dias a empresa precisa apresentar um plano de interrupção de captação regular na Lagoa do Peri e buscar fontes alternativas. A estiagem reduziu o nível de água da lagoa e, na semana passada, um grupo de moradores pediu providências à Casan.

    A Casan tem autorização para captar 200 litros/ segundo. Já baixou para 100 litros/segundo e, no verão, chegará a 25% de captação. A estatal tinha sete poços artesianos, aumentou para 11 e vai chegar no final do ano com 15. Além disso, irá interligar com a rede do aeroporto que recebe a água do continente.

    O manancial abastece 140 mil moradores do sul e leste da Ilha de Santa Catarina. A Casan não concorda com a decisão da prefeitura. O engenheiro sanitarista Vinicius Ragghianti explica que a Lagoa do Peri é importante para o abastecimento de água para o sul da ilha e não concorda com a medida, que ele considera mais política do que técnica.

    O programa Condomínio Legal, da CBN Diário, discutiu esse assunto, acompanhe:

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas