nsc
nsc

publicidade

CONTRA O ESTADO

Águas de Joinville vai à Justiça para tentar não pagar pelo uso de margem de rodovia

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
09/12/2019 - 15h26
Obra vai instalar tubualação em trecho da Rodovia do Arroz entre a ponte sobre o rio Piraí e o limite com Guaramirim (foto: Arquivo AN)
Obra vai instalar tubualação em trecho da Rodovia do Arroz entre a ponte sobre o rio Piraí e o limite com Guaramirim (foto: Arquivo AN)

Sem acordo com o governo do Estado, a Águas de Joinville vai apresentar ação judicial para tentar implantar rede de água nas margens de trecho da Rodovia do Arroz sem ter de pagar outorga à Secretaria de Estado da Infraestrutura. O processo será aberto nos próximos dias. O Estado quer o pagamento de R$ 220 mil anuais para permitir o uso da faixa de domínio da estrada estadual. Nos contatos com a Águas, o Estado tem alegado que não pode abrir mão da outorga, cobrada também de outras concessionárias.

A companhia de saneamento vai alegar que obra vai oferecer um serviço essencial (abastecimento de 115 famílias em um primeiro momento, Parque Piraí mais adiante), tema de acordo com o Ministério Público de Santa Catarina. Além disso, a Águas alega contar com autorização do então Deinfra, concedida em 2014. As obras de R$ 3,2 milhões, com tubulação a ser instalada entre a ponte do Piraí até perto do limite com Guaramirim, estão com o início suspenso até que seja resolvida a questão da outorga.

Deixe seu comentário:

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Últimas do colunista

Loading interface...
Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

publicidade

publicidade

Mais colunistas

    publicidade

    publicidade

    Mais colunistas