Florianópolis

publicidade

Jefferson Saavedra

Saavedra

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

Saavedra

(Tiago Ghizoni, DIário Catarinense)

Escolaridade maior é característica da retomada do emprego em Joinville

Por Saavedra

18/08/2018 - 06h10

A maior escolaridade dos trabalhadores se transformou em uma das características da retomada do emprego em Joinville. No contingente de contratados desde janeiro do ano passado, quando começou a reação, até junho de 2018, 72% tinham ensino médio completo ou ensino superior (completo e incompleto). No período anterior à crise econômica e também de 18 meses, entre 2013 e 2014, o pessoal com mais escolaridade representou 61% dos admitidos pelas empresas em Joinville por meio da CLT. Há uma outra forma de atestar a maior escolaridade do mercado de trabalho na cidade por meio das estatísticas do Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. Há uma diferença entre admitidos e os novos empregos. Os admitidos são contratados em determinado período, sem levar em conta se foram ou não demitidos mais adiante, dentro do mesmo intervalo de tempo analisado. Já o saldo de empregos representa a diferença entre admitidos e demitidos dentro de um tempo. No balanço dos empregos, os trabalhadores de maior escolaridade (ensino médio ou superior) ficaram com 85% das novas vagas (diferença entre admitidos e demitidos) surgidas em Joinville entre janeiro do ano passado e junho de 2018. Ou seja, de 10,4 mil novos postos de trabalho, 8,9 mil ficaram com quem concluiu o médio ou ao menos começou a cursar o ensino superior. Pelo mesmo critério, se aplicado antes da crise, entre 2013 e 2014,o índice foi 80% Em outro recuo no tempo, mais para começo da década, o percentual ficou em 65%.   Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
(Secretaria de Meio Ambiente , Divulgação)

Projeto sobre a cota 40 pode ser votado logo em Joinville

Por Saavedra

17/08/2018 - 02h45

A base do governo Udo vai tentar votar o projeto da mudança da cota 40 já na próxima semana. O novo relator – e também líder do governo – acredita que o tema foi suficientemente discutido. “A base acredita que já é possível votar”, diz Claudio Aragão (MDB). O parecer do vereador incluiu a emenda de James Schroeder (PDT).   Compensação A emenda prevê o pagamento pelo dono para reutilizar o imóvel que deixou de ter 40 metros de altura após passar por mineração ou terraplanagem. Seria uma espécie de contrapartida pela valorização de um um imóvel que até então (caso o projeto seja aprovado) não poderia ser usado.  O projeto original é da Prefeitura.   Acessível A fiscalização da lei federal sobre acessibilidade, também conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência, pode motivar a proposta de um termo de ajuste da conduta, com os compromissos a serem atendidos pela Prefeitura de Joinville. Uma nova reunião foi realizada ontem, com participação do prefeito, entidades empresariais, bombeiros, MP, entre outroas entidades.   Inquérito Há preocupação das entidades empresariais em atender a todas as determinações de acessibilidade, principalmente em relação aos estabelecimentos instalados em imóveis mais antigos, de adaptação mais complexa. Ainda ontem, o MP publicou portaria para buscar mais informações para inquérito civil que apura se há aberto em março sobre a fiscalização das regras de acessibilidade.   Fórum Na próxima semana, entre os dias 23 e 24, a OAB/SC realiza em Joinville o Fórum do Desenvolvimento, Indústria e Meio Ambiente. Serão 11 palestrantes sobre o tema. Mais detalhes no site da OAB/SC.   Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
( Prefeitura de São Francisco do Sul , Divulgação)

Prainha, em São Chico, recebe reparos após maré alta

Por Saavedra

17/08/2018 - 02h05

Mais uma vez, o calçadão da Prainha em São Francisco do Sul teve de passar por reparos após a maré alta. Os blocos de contenção tiveram de ser acomodados e mais material foi colocado para reforçar a proteção – que não tem sido suficiente nos últimos anos para conter os impactos da maré.   Podem mudar As análises sobre as propostas da Prefeitura de Joinville para as três áreas de expansão urbana ainda estão em fase inicial no Conselho da Cidade, mas é provável que as regras de ocupação das áreas hoje rurais recebam sugestões de mudanças. Tais áreas estão previstas na LOT, em vigor desde janeiro de 2017, mas sem regulamentação, não podem ter ocupação diferente da atual.  Em relação à revisão do Plano Diretor – que já era para ter sido realizada, mas  a LOT já está sendo apontada como uma revisão – a expectativa da Câmara de Vereadores é de receber a proposta entre outubro e novembro.   Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
(Salmo Duarte, A Notícia)

Área liberada para construção civil é a menor em dez anos em Joinville

Por Saavedra

17/08/2018 - 01h05

Até agora, a metragem autorizada em 2018 para a construção civil em Joinville é a mais baixa dos últimos dez anos. Até julho, a média mensal foi de 54 mil metros quadrados em projetos aprovados pela Prefeitura de Joinville, no conjunto de autorizações para residências, comércios, serviço, instituições, indústrias e de uso misto. No ano passado, essa média até julho, também mensal, ficou em 59,3 mil m2. A queda nas liberações para construção está ocorrendo anualmente desde 2015, ano no qual Joinville sofreu mais com os impactos da crise – pela primeira vez desde o começo de série histórica aberta em 2002, a cidade registrou mais demissões do que admissões em um ano, fechando 2015 com 10,3 mil vagas fechadas, na soma de todos os setores. Em 2014, a Prefeitura de Joinville autorizou 1 milhão de metros quadrados. No ano passado, foram 723 mil.   A média de 2018 é a mais baixa desde 2008. Para fazer a comparação, a coluna usou os dados entre janeiro e julho nos casos de 2018 e de 2017 e anual (12 meses) nos demais anos. As médias sofrem variações nos meses finais do ano, mas as alterações não são significativas.  Além da crise econômica, há apreensão do setor imobiliário com a pendenga judicial. No início de março, MPF e MPSC conseguiram liminar na Justiça Federal determinando a volta do licenciamento ambiental (uma das etapas da liberação em parte das obras, nem todas precisam da liberação ambiental) para o município, revertendo a transferência feita em setembro, quando a Prefeitura repassou a tarefa para a então Fatma, hoje Instituto do Meio Ambiente. As licenças concedidas pelo órgão ambiental tiveram de voltar para nova análise pela Secretaria de Meio Ambiente de Joinville. Os MPs alegam que a Prefeitura ainda não remontou a equipe de licenciamento no tamanho original. O município recorre da decisão.    Prisões Em 2017, a Delegacia de Homicídios de Joinville prendeu 91 pessoas durante os 12 meses, em um ano no qual a cidade registrou recorde de mortes, com 137 vítimas. Agora em 2018, já são 75 prisões (até agosto). O número de mortes está em 59, uma redução de quase 30% em comparação com o mesmo período do ano passado (entre janeiro e agosto).    Veja também as publicações de Estela Benetti e Moacir Pereira   Vacinação Até agora, apenas 27% do público-alvo da campanha contra poliomielite e sarampo foram vacinados em Joinville.   Pelo PSD Além de Kennedy Nunes, candidato à reeleição, o PSD de Joinville inscreveu o empresário Anelisio Machado e a professora Isabel Gonçalves como concorrentes a uma vaga na Assembleia Legislativa.    Saúde A Prefeitura de Porto União está contratando hotel nas proximidades do Hospital Infantil de Joinville para hospedagem de pacientes em tratamento fora do domicílio – acompanhantes também podem ser hospedados. O pregão reserva R$ 35 mil para a despesa. O Infantil é referência no atendimento em várias especialidades.   A geografia No programa de governo apresentado à Justiça Eleitoral, Gelson Merisio (PSD) promete o fim da “geografia das urnas”, expressão muito utilizada para justificar escolhas políticas para cargos comissionados, com base em resultados eleitorais. O candidato a governo quer a redução dos postos de livre nomeação de 1,4 mil para 200 e redução um terço das secretarias. Merisio também quer a extinção das ADRs.    Da reserva Na segurança pública, Merisio quer ampliar o efetivo policial com a contratação de mais profissionais e convocação voluntária (aceita quem quer) de 5 mil policiais da reserva. Para se comprometer com tal medida, o candidato do PSD deve imaginar que há tal contingente de policiais disposto a voltar à ativa.O candidato do PSD também promete investir R$ 2 bilhões em tecnologias para a segurança.   Propostas A revisão do pacto federativo, com mais recursos para as cidades, é a principal bandeira de Rodrigo Coelho (PSB) caso consiga a eleição para a Câmara dos Deputados. Vice-prefeito de Joinville entre 2013 e 2016 e hoje vereador em primeiro mandato, Coelho se diz favorável ao corte do que considera “privilégios” para políticos.   Agenda Na visita de ontem a Udo Döhler, Mauro Mariani, Paulo Bauer, Napoleão Bernardes ouviram bastante sobre funcionamento da saúde na rede municipal e ações na educação. Depois, os candidatos tomaram caminhos diferentes no primeiro dia da campanha eleitoral.   Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
(Salmo Duarte, A Notícia)

O que ainda falta na duplicação da avenida Santos Dumont, em Joinville

Por Saavedra

16/08/2018 - 03h00

A duplicação das pistas foi concluída, mas serviços complementares ainda a serem feitos impedem a entrega da obra na avenida Santos Dumont. Neste momento, estão sendo finalizados dois muros de arrimo e, na sequência, a duplicação feita pelo governo do Estado é dada como concluída. O elevado com a Tuiuti, este totalmente concluído, e a própria duplicação foram inaugurados em maio passado.   Motivo da sinalização Enquanto a duplicação não é entregue, há uma pendência. Na discussão na Câmara sobre a sinalização da Santos Dumont, com placas de 60 km/h e de 40 km/h em trechos próximos, a Prefeitura alegou que há previsão de faixas de pedestres nos pontos onde o limite de velocidade é mais baixo. Esse tipo de sinalização horizontal deve ser feito após a obra ser oficialmente entregue pelo Estado. Até agora, com supervisão e elevado, a duplicação custou R$ 86,2 milhões.    Ranking Joinville ficou no 27º lugar entre os 100 maiores municípios do País no estudo Desafios da Gestão Municipal, produzido pela consultoria Macroplan. Foram avaliados 160 indicadores nas áreas de saúde, educação, segurança e saneamento/sustentabilidade. O desempenho de Joinville foi melhor na saúde (4º lugar no ranking das 100 cidades) e na educação (5º lugar). Na segurança, a cidade ocupou a 44ª posição e ficou em 80º no saneamento. Florianópolis conquistou a 17ª colocação nacional e Blumenau ficou na 19ª posição. A paranaense Maringá liderou o levantamento nacional.    Presenças No encontro promovido por Rodrigo Fachini (MDB) na noite de terça, apareceram Udo Döhler; o vice Nelson Coelho e os demais vereadores do partido que não são candidatos, como Claudio Aragão, Mauricinho Soares e Henrique Deckmann. Um vereador do PSDB, Natanael Jordão, foi lá cumprimentar o candidato a deputado estadual – os tucanos estão aliados com o MDB na eleição estadual. Dos secretários municipais, estava Bráulio Barbosa.   Arquivo Como não foi apresentado caso concreto com eventual irregularidade, o Ministério Público de Santa Catarina  arquivou apuração sobre a quantidade de alunos por sala  em creches de Joinville.    Leia outras publicações de Saavdra

Continuar lendo
(Salmo Duarte, A Notícia)

Associação de Amigos da Polícia Militar de Joinville arrecada R$ 192 mil em doações

Por Saavedra

16/08/2018 - 02h35

Instalada em março, a Associação Amigos da Polícia Militar de Joinville já conseguiu R$ 192 mil em doações, com os recursos usados em despesas de custeio, como reformas de veículos, por exemplo. A maior colaboração veio da Justiça do Trabalho, em doação de multa paga por banco. as ações da entidade foram apresentadas ontem na Câmara.   Usinas  No programa de governo, Décio Lima (PT) se compromete com a instalação de 21 usinas de asfalto, em investimento a ser feito em parceria com as associações de municípios. A produção das usinas seria para a pavimentação de ruas urbanas e vias rurais. Também é citado apoio aos pequenos municípios para “encurtar” a distância entre o campo e as cidades.    Sem votar Pedido de vista de Ninfo König (PSB) deixou para a próxima semana a análise interna na Câmara de Joinville do projeto da Prefeitura de Joinville envolvendo a cota 40 – permissão de reutilização de áreas que deixaram de ter mais de 40 metros de altura. A procuradoria do Legislativo opinou em deixar a discussão para depois da revisão do Plano Diretor, cujo projeto chega aos vereadores ainda em 2018. A Prefeitura rebateu alegando que é possível aprovar leis acessórias porque o Plano Diretor está em vigor.   Museu de Imigração está à espera da reforma Com ainda há procura pelos recursos para a restauração e intervenções para melhorar a acessibilidade, o Museu Nacional de Imigração e Colonização continua sem previsão de reabertura em Joinville, como relatou reportagem do “AN”. Quando reabrir, vai apresentar coleção nova.   Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
(Divulgação)

Falta de vagas em UTIs de Joinville gera ações judiciais

Por Saavedra

16/08/2018 - 02h00

A falta de vagas em UTIs em Joinville continua motivando ações judiciais. Na última liminar concedida pela 2ª Vara da Fazenda Pública, na semana passada, o Estado foi obrigado a realizar internação de paciente em hospital público de Joinville ou em cidade com até 100 km de distância. Se ainda assim não fosse encontrada vaga, o paciente deveria ir para hospital privado, com internação paga pelo Estado. A ação foi motivada porque o Hospital Regional de Joinville estava com os 20 leitos da UTI ocupados – no ano que vem, serão entregues mais 20 leitos. Veja também: Prefeitura de Joinville pede repasse do Estado para ajudar no custeio do Hospital São José   Candidatos em Joinville Os candidatos da aliança para o governo do Estado e Senado visitam a Prefeitura de Joinville na manhã de hoje. Mauro Mariani (MDB) e o vice Napoleão Bernardes (PSDB), acompanhados dos candidatos ao Senado, Jorginho Mello (PR) e Paulo Bauer (PSDB), vão conversar com Udo Döhler (MDB). No domingo, será feito o lançamento das candidaturas, em Joinville. Talvez seja um dos temas da conversa. Confira as entrevistas com os candidatos ao governo de SC   Proteção Em reunião em Jaraguá do Sul sobre a presença de crianças indígenas perto dos semáforos, com risco de atropelamentos, foi abordada a possibilidade adotada em outras cidades, de instalação de local de passagem. Também foi citado o procedimento de alertar sobre os riscos de acidentes e levar as crianças para perto dos pais. Em Joinville, o tema chegou a ser discutido no passado, sem tomada de nenhuma decisão.   Não é duplicação Enquanto a duplicação da BR-280 não inicia no trecho em Araquari (talvez comece em setembro), o DNIT e a Prefeitura fazem melhorias na A280, na localidade do Icaraí. Além da tubulação, está sendo feito o jardim nos canteiros.    Aplicativos de transporte A Prefeitura de Joinville começou a recorrer nesta semana de decisão tomada em primeira instância a pedido do Uber. A contestação nem é sobre o conteúdo principal da liminar, de permissão dos aplicativos de transporte – depois da pendenga judicial, o serviço foi regulamentado e a atuação na cidade está liberada. A Prefeitura recorre para que possa aplicar essa regulamentação feita em 2017, com cobrança de taxa por quilometragem rodada.    Coleta seletiva representa 6% do lixo recolhido em Joinville A coleta seletiva em Joinville está enfrentando nova queda em toneladas recolhidas em 2018. No balanço divulgado ontem, com dados até o final de julho, a concessionária recolheu uma média mensal de 775 toneladas, equivalentes a 6% do total recolhido em coleta domiciliar. Se a média se mantiver nos próximos meses, poderá se confirmar a terceira redução consecutiva no volume recolhido de materiais recicláveis. Em 2015, foram 984 toneladas levadas pela coleta seletiva, com queda para 874 toneladas em 2016. No ano passado, ficou em 775 toneladas. Na coleta convencional, a quantidade de lixo aumentou, passando de 10,8 mil para 11,1 mil toneladas. Os resíduos são levados para o aterro sanitário, neste momento em ampliação. O material descartado pelas indústrias vai para o aterro industrial. O tema da coleta de materiais recicláveis já provocou discussões na Câmara de Vereadores, com queixas das cooperativas de reciclagem por causa da queda no volume recebido, em parte por conta da “concorrência” praticada por quem recolhe os materiais antes da passagem dos veículos da coleta oficial.    Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo

Prefeitura de Joinville vai se basear em lei federal para regularizar imóveis

Por Saavedra

15/08/2018 - 03h35

Em decreto publicado na terça-feira (14), a Prefeitura de Joinville está habilitada a utilizar as regras de lei federal do ano passado nos programas de regularização fundiária. A meta é alcançar cinco mil lotes até o final de 2020 – até agora, planos de legalização de imóveis têm ficado abaixo do previsto, por diferentes motivos. A legislação pode ser aplicada em imóveis públicos e privados. Em caso de áreas de risco, se não for possível fazer a adequação, não há chance de regularização.  Contestada pelo Ministério Público Federal na esfera nacional, a lei 13.465 flexibiliza a regularização, inclusive com possibilidade de uso em áreas de preservação permanente (APPs), desde que baseada em estudos técnicos, entre outras regras, como existência de núcleo urbano. No decreto de Joinville, é determinado licenciamento ambiental. Até agora, uma das principais dificuldades da regularização foram questões ambientais, também principais motivos das ações apresentadas pelo MP com pedido de transferência de moradores, em diferentes regiões da cidade.    Rurais Núcleos de moradias em áreas rurais, onde está a maioria dos lotes com pendências legais em Joinville, também são passíveis de regularização.  Os levantamentos da Secretaria de Habitação de Joinville indicam pouco mais de 30 mil lotes com irregularidades e outros 14 mil em processo de legalização.  Veja também: Deltan Dallagnol palestra em Joinville em setembro

Continuar lendo
Salmo Duarte/A Notícia

Demolição do antigo Fórum de Joinville está mais perto de ocorrer

Por Saavedra

15/08/2018 - 02h50

A demolição do antigo Fórum de Joinville ficou mais perto com a publicação na terça-feira (14) da liberação de R$ 600 mil pelo governo federal. A Justiça Federal pretende lançar a licitação em outubro.Mais adiante, ainda sem prazo, há plano de construção da sede própria. O Fórum foi passado para a Justiça Federal em permuta envolvendo imóveis da Justiça estadual e da Prefeitura. Veja também: Conta de luz da Celesc terá alta média de 13,86% IPTU progressivoNa proposta de criação do IPTU progressivo em Joinville, há um cronograma de notificações aos donos dos imóveis, para avisar que as alíquotas poderão subir se o terreno não receber construção ou continuar subutilizado. Os primeiros imóveis a serem alertados serão os localizados no setor especial de interesse cultural. Só dois anos depois, será a vez de parte das faixas viárias. Até 12 anosOs dois setores seguintes têm intervalos de quatro anos. Ou seja, vai ter dono de imóvel notificado só 12 anos depois da vigência – se é que a Prefeitura de Joinville levará adiante (ou com velocidade) o IPTU progressivo. A aplicação da tributação diferenciada só vale para determinadas áreas da cidade e terrenos com menos de 450 m2 estão fora (entre vários outros tipos de imóveis que estarão livres do progressivo). No PSDBAlém de Marco Tebaldi, o PSDB de Joinville terá também Grazi Schneider na disputa por vaga na Câmara de Deputados. A aliança do PSDB para deputado federal tem também PPS, PTB e DC. Nessa coligação, há outro candidato com base eleitoral em Joinville, Cassiano Ucker (PTB), hoje exercendo mandato de vereador. Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
(Fabiano krulikoski, Arquivo pessoal)

Envolvido em briga na Arena Joinville será julgado em novembro

Por Saavedra

15/08/2018 - 02h05

Foi marcado para o dia 1º de novembro a sessão do Tribunal do Júri para o julgamento de um dos envolvidos denunciados após a briga de torcedores na Arena Joinville, durante a partida entre Atlético-PR e Vasco, em 2013. Será o primeiro júri envolvendo o caso, com acusação de agressão.   O parqueCandidato a deputado estadual, Carlito Merss (PT) está defendendo a criação do "Nosso Parque de Joinville" na área onde está instalado o 62º BI. A proposta existe desde a década passada, pelo menos.  Em 2016, foi feito abaixo-assinado online em defesa do parque naquele ponto. À época, o Exército alegou que não havia plano de os militares deixarem o local. As ADRsNo plano de governo apresentado à Justiça Eleitoral, Mauro Mariani aborda sua proposta para as ADRs,  “Estamos propondo o aperfeiçoamento e a modernização com novas regras e uma estrutura menor e bem mais eficiente. As agências voltarão a ser executoras de politicas públicas com profissionais de perfil adequado para função e os conselhos de desenvolvimento regional com poder de decisão”.Câmeras no LinguadoA Prefeitura de São Francisco do Sul informou ontem que as câmeras instaladas na região do canal do Linguado não têm função de fiscalização de trânsito ou cobrança de taxa. Assim, “motoristas não precisam reduzir a velocidade no local, podem seguir com a velocidade indicada para a via”. Os aparelhos, comprados pela Águas de São Francisco e cedidos à Prefeitura, serão usados, conforme a assessoria do município, para montar banco de dados sobre a movimentação de veículos, com as informações utilizadas para parâmetros de necessidades dos serviços públicos.  Em estudosNas próximas semanas, será apresentada aos moradores do entorno um estudo sobre a possibilidade de mudança em semáforo no início da Paulo Schroeder, na zona Sul de Joinville. Há outras sugestões em estudo naquele local. AvalancheA incrível produção de indicações pela Câmara de Joinville está chegando a 15 mil pedidos somente neste ano, sem que ninguém saiba se resolve alguma coisa. São mais de 65 por dia, em média, incluindo sábados e domingos.  Outra emenda?Anda por aí, ainda sem ser formalizada, uma proposta de emendar o projeto da cota 40, permitindo que as áreas que passaram por mineração ou terraplanagem e deixaram de ter 40 metros de altura só possam ser reutilizadas a partir da aprovação da lei. Assim, as construções só poderiam ser feitas em terrenos que viessem a ser minerados. Áreas que já passaram por isso  não seriam contempladas. O governo Udo não encampou a ideia e defende o projeto como está.  AvaliaçãoOs estudos da Secretaria de Planejamento Urbano de Joinville sobre a mudança no cruzamento das ruas Ottokar Doerffel e Otto Parucker (continuação da Marquês de Olinda) atestam aumento da velocidade média de 14 km/h para 30 km/h pela manhã e de 9 km/h para 22 km/h à tarde no sentido Ottokar/BR-101. Também houve redução nos períodos de congestionamento. No sentido contrário (BR-101/Ottokar), a  elevação da velocidade foi menor, de 2 km/h a mais.  Leia outras publicações de Saavedra

Continuar lendo
Exibir mais
Jefferson Saavedra

Saavedra

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação
Florianópolis
© 2017 NSC Comunicação