nsc
    nsc

    NO ENTORNO DO IFC

    Duplicação da BR-280: nova frente de obras prepara viaduto em Araquari

    Compartilhe

    Saavedra
    Por Saavedra
    14/06/2020 - 15h17
    Neste momento, estão sendo preparadas as vias laterais em trecho da rodovia em Araquari (foto: Arquivo pessoal)
    Neste momento, estão sendo preparadas as vias laterais em trecho da rodovia em Araquari (foto: Arquivo pessoal)

    Na nova frente de trabalho da duplicação da BR-280 no trecho entre São Francisco do Sul e Araquari, estão sendo abertos os espaços para as vias laterais no entorno do Instituto Federal Catarinense (antigo Colégio Agrícola de Araquari). A etapa seguinte será a construção de viaduto em frente ao instituto, com trânsito livre pela rodovia federal sobre a estrutura e o tráfego local na parte inferior. O outro canteiro de obras fica em São Francisco do Sul, em terraplanagem de parte do novo traçado, entre os kms 3 e 12 – não é visível por quem cruza pela estrada.

    Em 2018, quando o DNIT autorizou o início dos trabalhos no entorno do IFC, já havia planos de início da construção do viaduto naquele ponto. Mas houve demora na liberação de áreas e o departamento resolveu abrir uma frente em São Francisco do Sul. Também estava em estudo a construção de uma terceira faixa naquele ponto, com recursos do porto de São Francisco do Sul. Mas a utilização do dinheiro foi barrada por ação judicial - mas o episódio contribuiu para que fosse aprovada emenda federal específica para o trecho.

    As vigas e as placas de contenção do aterro do futuro viaduto já estão prontas. Ainda não há data definida para o início da construção da estrutura porque é preciso aguardar a conclusão das vias laterais, uma forma desafogar o trânsito no momento dos trabalhos.

    O lote entre São Francisco do Sul e Araquari é o mais atrasado da duplicação da BR-280. Há pendências em relação às desapropriações, canal do Linguado e atendimento de demandas indígenas. Para 2020, o DNIT tem R$ 73,6 milhões para tocar os três lotes, incluindo Jaraguá do Sul e Guaramirim. O ideal seriam R$ 331 milhões.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas